Buscar

Se planta frigorífica não voltar a funcionar, Prefeitura de Batayporã ameaça retomar área

Assessoria da Minerva Foods ratifica que empresa não tem planos de reativar a unidade

Cb image default
Frigorífico Minerva de Batayporã encerrou suas atividades no município de Batayporã em 2015 - Imagem: Arquivo / Nova News

Na última semana, através de nota, a Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Batayporã informou que, caso a planta frigorífica não seja reativada, o município deverá tomar as devidas providências legais no sentido de rever a doação da área, realizada em 1989 para empreendedores da região. Neste caso, o terreno voltaria ao poder da municipalidade. 

Por sua vez, nesta quinta-feira (19), o Nova News e a Agência Ideal HKS, que presta assessoria de imprensa para a Minerva Foods, mantiveram novo contato entre si, com relação ao futuro da unidade do Frigorífico Minerva de Batayporã, desativado desde 2015.

Segundo a responsável pelos setores de Atendimento e Influência, Mariana Anauate, a posição oficial da empresa se mantém a mesma que havia sido comunicada ao Nova News na terça-feira (17) e em todos os contatos anteriores. “A Minerva Foods reitera que não tem planos de voltar a operar em Batayporã”, disse.

Pela afirmação da assessoria, fica claro que, mesmo que a planta frigorífica, atingida por um incêndio em 2015, seja reformada ou reconstruída, e apesar dos esforços das lideranças locais, regionais e até mesmo estaduais, o Grupo Minerva, neste momento, não manifesta interesse em voltar a operar no município, onde, no passado, chegou a gerar cerca de 700 empregos.

Cb image default
Agência Ideal, consultada pelo Nova News, é a mesma que emitiu nota oficial sobre o fechamento da empresa em 2015 - Imagem: Reprodução / Arquivo Nova News

“Desde que fechou as portas, em 2015 até o presente momento esta é a posição da Minerva Foods: Não há planos de retomar as operações em Batayporã. Esta será a resposta dada a todos que entrarem em contato com a assessoria. Esta é a posição atual da empresa sobre o assunto”, disse Mariana Anauate.

Solicitada pelo Nova News, a responsável pelos setores de Atendimento e Influência, da Agência Ideal HKS, disse que manteria contato com a reportagem caso futuramente haja alguma alteração no posicionamento da Minerva Foods com relação à unidade de Batayporã, bem como se colocou à disposição para atender futuros contatos da imprensa.

Cb image default
Mesmo que parte destruída por incêndio seja reconstruída, isso não significa que a Minerva Foods volte a operar na cidade - Imagem: Arquivo / Nova News

Prefeitura pode rever doação do terreno

Segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura de Batayporã, caso a planta frigorífica, doada pelo município no ano de 1989 para empreendedores da região e alugada para a Minerva Foods, permaneça inativa, o Poder Executivo poderá tomar as medidas necessárias para rever a doação do terreno em que está o frigorífico e até mesmo a desapropriação do lote.

O terreno foi doado por meio da lei 116/89, de 28 de julho de 1989, com o único propósito de gerar empregos para a população de Batayporã. O Nova News teve acesso ao documento de doação, onde consta no Artigo 4º que a empresa “Frigorífico Maringá S/A”, que mais tarde, segundo a Lei 125/90, de 04 de abril de 1990, passaria a ser denominada de “Frigorífico Batayporã S/A – Friporã”, deveria cumprir a proposta de intenções, contribuindo com o desenvolvimento de Batayporã por meio da execução de suas atividades.

Cb image default
Lei que autorizou doação do imóvel em 1989 previa que, em caso de inatividade, terreno poderia voltar ao domínio do município - Imagem: Reprodução / Nova News

Conforme o Artigo 6º da 116/89, de 28 de julho de 1989, “não cumpridas as exigências constantes da presente lei, os imóveis doados retornarão ao domínio do município”. Segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura de Batayporã, o Departamento Jurídico do município já analisou a documentação e, se for o caso, poderá valer-se desta lei para iniciar uma ação com objetivo de rever a doação do terreno.

O Nova News apurou ainda que, nos próximos dias, uma equipe da Defesa Civil Municipal deverá realizar uma inspeção no lote onde está construída a planta frigorífica. Apesar da possibilidade de desapropriação do imóvel, a prioridade da Prefeitura de Batayporã é atuar no sentido de que a indústria volte a operar, seja com a bandeira Minerva Foods ou sob responsabilidade de outro grupo interessado: “a atual gestão continuará batalhando incansavelmente para assegurar o desenvolvimento econômico de Batayporã e a geração de emprego e renda”, diz o Governo Municipal em nota.

Cb image default
Desde sua construção, unidade já foi tocada pela empresas Friporã, Frigonostro, Independência, Margen e Minerva - Imagem: Reprodução / Google

Outro lado

O Nova News acompanha o caso do Frigoríco Minerva em Batayporã, desde que a empresa fechou as portas em 2015, sendo que, na manhã de terça-feira (17), quando da produção de uma nova matéria, a reportagem entrou em contato, via Whatsapp, com um dos reponsáveis pela planta frigorífica, Ademar Capuci, com objetivo de obter informações sobre a situação, no entanto, apesar de visualizada, a mensagem não foi respondida até o momento.

Na tarde da mesma terça-feira (17), um dos filhos de Ademar Capuci entrou em contato com a equipe do Nova News, comentando a matéria, no entanto, ele preferiu não dar declarações públicas sobre o impasse. Prezando pela imparcialidade, o site se coloca à disposição, oferecendo espaço para eventuais esclarecimentos por parte dos responsáveis pela planta frigorífica.

Cb image default
Nova News entrou em contato com um dos responsáveis pela planta frigórica na terça-feira (17/04/2018), mas não obteve resposta - Imagem: Reprodução / Nova News

Confira na íntegra a nota da Prefeitura de Batayporã

Prefeitura esclarece fatos a respeito da reconstrução do frigorífico Minerva*

A Prefeitura de Batayporã, por meio da Assessoria de Comunicação, ratifica que a informação de que a empresa Minerva Foods inicia nos próximos dias a reconstrução da planta frigorífica no município foram confirmadas pelo proprietário do empreendimento, Ademar Capuci.

Inicialmente, cumpre destacar que a Prefeitura Municipal sempre pautou seus atos na mais estrita legalidade, ocasião em que repudia toda e qualquer notícia, matéria ou fato que busque desviar a realidade dos fatos em detrimento da mais absoluta verdade.

Dito isto, enfatiza-se que em contato com o prefeito Jorge Takahashi na última sexta-feira (13), o empresário Ademar Cacupi garantiu o início das obras de reforma nos próximos dias e, dessa forma se prontificou em conceder entrevista à Assessoria da Prefeitura.

À Assessoria, Capuci declarou que a informação foi confirmada por um dos diretores da Minerva Foods, Wagner José Augusto.

Frisa-se que todas as entrevistas realizadas para o site institucional são gravadas para legitimar a narrativa, garantir o status de verdade, precaver-se de qualquer falsa interpretação e para a segurança da administração municipal e também do entrevistado.

Importante que se diga que caso as informações fornecidas não tenham veracidade, e a empresa, bem como o proprietário da planta sejam irredutíveis na reativação da unidade, a Administração Municipal irá tomar as medidas necessárias para rever a doação do terreno em que está o frigorífico e até mesmo a desapropriação.

Vale lembrar que o terreno foi doado pelo Município com o único propósito de gerar empregos para a população batayporaense. Diante disso, conclui-se que a atual gestão continuará batalhando incansavelmente para assegurar o desenvolvimento econômico de Batayporã e a geração de emprego e renda.

A Prefeitura Municipal reitera pela transparência nos atos de gestão, e está a disposição da população, através dos órgãos oficiais, para prestar quaisquer esclarecimentos. (*Assessoria de Comunicação PMB).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.