Buscar

Sem local para ser realizado, Leilão Direito de Viver é cancelado em Anaurilândia 

Recinto de Festas apresenta irregularidades no projeto contra incêndios exigido pelo Corpo de Bombeiros e não está apto a receber nenhum tipo de evento

A 4ª edição do Leilão Direito de Viver, que seria realizada neste final de semana, na cidade de Anaurilândia, foi cancelada devido à falta de um ambiente adequado para a realização do evento. De acordo com a organização, todos os anos a festa e o leilão são realizados no Recinto de Festas do município, mas devido a irregularidades no projeto contra incêndios, exigido pelo Corpo de Bombeiros de Bataguassu, o local não está apto a receber nenhum tipo de evento.

Conforme apurou o Nova News, junto à comissão organizadora do leilão, o comando do Corpo de Bombeiros enviou, no dia 15 de janeiro de 2016, para a Prefeitura Municipal de Anaurilândia, o projeto contra incêndios. As adequações ainda não teriam sido feitas, fato que culminou no cancelamento do maior evento solidário realizado no município.

Em anos anteriores, Almir Sater e João Carreiro e Capataz foram artistas que brindaram o evento com apresentações musicais. Esse ano a festa seria animada por uma dupla da cidade de Sidrolândia. Apesar de não poder ser realizar em Anaurilândia, o leilão beneficente ao Hospital de Câncer de Barretos foi transferido para a cidade de Bataguassu.

Evento é realizado desde o ano de 2013 e já contou com show de grandes nomes da música brasileira (Foto: Arquivo/Nova News)

Na oportunidade serão realizados três leilões, o de Bataguassu, de Santa Rita do Pardo e o de Anaurilândia. “Foi uma forma que encontramos de realizar pelo menos o leilão, já que fomos impedidos de concretizar o evento completo em nossa cidade por culpa do Poder Público”, disse um dos organizadores.

No ano de 2015, Anaurilândia consagrou uma doação de mais de R$ 146 mil ao Hospital de Câncer de Barretos. “Começamos a festa de maneira tímida. No segundo ano foi melhor e no terceiro ano, todas as nossas expectativas foram superada, mas é muito triste chegar em 2016 e ver que esse projeto que visa salvar vidas foi ceifado devido à irresponsabilidade dos gestores públicos”, alfinetou uma das integrantes da comissão. 

Em contato com o comando do Corpo de Bombeiros de Bataguassu, o Nova News foi informado de que o processo de adequação para a nova legislação encontra-se parado na Prefeitura Municipal de Anaurilândia desde o ano de 2015. A Administração Pública do município teria sinalizado a execução do processo no dia 15 de janeiro, porém, até a presente data, nada foi realizado. 

Conforme dados repassados pela equipe de Ademar Capuci, responsável pelos assuntos referentes do Hospital de Câncer de Barretos no Mato Grosso do Sul, atualmente 146 pacientes do município de Anaurilândia estão ligados ao Hospital de Câncer por meio de tratamento médico. Além de receber atendimento gratuito, eles podem se instalar sem custo nenhum na Casa de Apoio do MS que é mantida com doações. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.