Buscar

Sem previsão de voltar a operar, Minerva pretende desmontar parte da sua estrutura em Batayporã

Túnel de congelamento deverá ser levado para outra unidade

Sem previsão de voltar a operar na planta frigorífica de Batayporã, cuja produção foi encerrada em julho de 2015, a Minerva Foods, que permanece como locatária das instalações, pretende desmontar parte da estrutura existente no local.

Conforme apurado pelo Nova News, a empresa deseja desmontar e remover o chamado túnel contínuo, que é um ambiente destinado a acelerar o processo de congelamento das carnes. Nos últimos dias, guindastes foram vistos em frente à unidade.

Cb image default
Minerva Foods pretende desmontar e retirar túnel de congelamento - Imagem: Nova News

Em contato com a assessoria de imprensa da Minerva Foods, o Nova News recebeu a informação de que o túnel de congelamento deverá mesmo ser retirado.

“Dada a complexidade da operação de retirada do equipamento, acreditamos que isso deve ser concluído em até 30 dias. O túnel de congelamento pertence à empresa e será deslocado para outra unidade que tem alto volume de produção, uma vez que a operação na unidade de Batayporã permanece fechada”, disse a assessoria, sem, no entanto, apontar para onde o equipamento deverá ser levado.

Questionada se a empresa teria alguma intenção de voltar a operar na planta frigorífica de Batayporã, a assessoria disse que, no momento, não há previsão.

“A Minerva Foods informa que mantém conversas frequentes com as autoridades e entidades de Batayporã para analisar a possibilidade de reabertura da unidade local, com eficiência financeira e operacional e, também, de forma sustentável no longo prazo. A companhia, porém, reitera que não há prazo definido para a retomada da operação nesta unidade”, finalizou.

O site também entrou em contato com o responsável pela planta frigorífica, Ademar Capuci, para saber se ele teria algo a dizer com relação à situação. O pecuarista apenas afirmou que a família Capuci trabalha muito para que o frigorífico volte a funcionar e orientou o site a falar com a direção da Minerva Foods, porém, como a assessoria de imprensa da empresa encaminhou a nota, a reportagem não chegou a acionar a pessoa indicada por ele.

O caso

Desde novembro de 2018, lideranças locais e regionais iniciaram uma mobilização pela reativação do frigorífico de Batayporã. Nos últimos meses ocorreram diversas reuniões, uma audiência pública, aprovação de lei e demais movimentos relativos ao tema.

Representantes do Setor de Indústrias e Comércios de Batayporã, Associação Empresarial de Batayporã, Sindicato Rural de Batayporã e do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Nova Andradina e Região estão empreendendo esforços no sentido de fazer com que a planta frigorífica volte a operar, seja sob a bandeira da Minerva Foods ou de outro grupo interessado.

Em fevereiro deste ano ocorreu, na sede da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), em Campo Grande, um encontro que reuniu três diretores da Minerva Foods; o titular da secretaria, Jaime Verruck; o responsável pela planta frigorífica de Batayporã, Ademar Capuci e uma comitiva de Batayporã, formada pelo prefeito Jorge Takahashi; pelo diretor do Setor de Indústrias e Comércios, Miguel Monteiro; e pelos vereadores Cacildo Paião, Maurício Ribeiro e Danilo Enz.

A ocasião serviu para debater a possibilidade de a Minerva Foods voltar a operar em Batayporã. Conforme apurado pelo Nova News, na reunião, os diretores da Minerva disseram que caso a empresa decida reativar a unidade, seria necessária a reconstrução da parte destruída por um incêndio ocorrido em 2015, cerca de um mês após o anúncio do fechamento.

Ainda nas palavras dos representantes da empresa, também seriam necessárias reformas e adaptações na planta frigorífica, para que a indústria esteja apta a cumprir as exigências do mercado de exportação de carne, porém, nada de concreto foi acertado naquela ocasião.

No início de agosto deste ano, um grupo de pessoas, entre elas, ex-funcionários do Frigorífico Minerva, empresários, comerciantes, representantes de entidades sindicais e membros da população em geral realizaram uma manifestação pela reativação da planta frigorífica. Os manifestantes se concentraram na Avenida Brasil, região central da cidade, de onde seguiram em passeata até a frente da planta frigorífica, localizada na MS-134, saída para Nova Andradina, onde ocorreu uma concentração.

Com cartazes, faixas e gritando palavras de ordem, os manifestantes exigiam uma solução definitiva para que a unidade volte a operar.

“Aquela unidade gerava mais de 700 empregos e isso injetava recursos no comércio da região. Com as demissões, percebemos queda nas vendas e até mesmo aumento na inadimplência, uma vez que muitas pessoas ainda não conseguiram se recolocar no mercado de trabalho. Batayporã está em crise e precisamos que aquela indústria volte a operar a todo vapor”, disse um empresário naquela ocasião.

Cb image default
População de Batayporã clama pela volta das atividades na planta frigorífica - Imagem: Arquivo / Nova News

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.