Buscar

Sem teto tentarão projeto habitacional junto à Câmara de Batayporã

Acácio Gomes - Redação Nova News

Na tarde deste domingo (19), membros do grupo de sem teto, que, desde o dia 30 de janeiro, ocupam uma área pertencente ao município de Batayporã, mais precisamente nas proximidades da Vila Nidio Boffo, se reuniram para debater os próximos passos a serem tomados.

Segundo Sidnei Aparecido de Oliveira, uma das lideranças do movimento, a intenção dos sem teto e proceder a formação de três grupos, sendo o primeiro, formado por pessoas que têm condições de construir suas moradias com recursos próprios.

Sem teto se dividirão em grupos, conforme as condições de cada família que pleiteia a doação dos terrenos (Imagem: Nova News)

O segundo grupo seria composto por aqueles que não têm recursos para construir mas que têm possibilidade de contrair um financiamento para a edificação da casa própria e, por fim, no terceiro grupo, estariam aqueles que não têm condições de construir e tampouco possuem crédito para financiamentos e que dependeriam de uma ação habitacional do governo.

Saiba mais
  • Grupo de sem-teto pretende mobilizar as autoridades para realização de programa habitacional em Batayporã
  • Famílias de sem-teto participam de reunião na Câmara de Batayporã
  • Famílias de sem-teto ocupam nova área na cidade de Batayporã

Durante a reunião, foram explicados os procedimentos, sendo que, os sem teto se prontificaram a fornecer cópias de seus documentos a fim de que, após consulta, cada um deles seja encaixado em um dos grupos. 

Após isso, o dossiê com os levantamentos deverá ser encaminhado para a Câmara Municipal na tentativa de que seja elaborado um projeto que contemple as famílias com terrenos.

Sidnei explicou que ainda não é possível prever o que acontecerá, uma vez que a elaboração e liberação de recursos para execução de programas habitacionais exigem o cumprimento de vários requisitos legais, mas afirmou que o grupo pretende se manter de forma organizada. 

“Vamos fazer a nossa parte. Espero que as autoridades olhem por nossa causa. Já conversamos de forma extraoficial com alguns vereadores e esperamos que nossa iniciativa produza frutos ”, finalizou.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.