Domingo, 15 de Dezembro de 2019
Buscar

Senar alerta para risco de incêndios florestais em MS

Órgão realizará treinamento nos municípios de Angélica e Nova Alvorada

Baixa umidade, altas temperaturas e ventos fortes agravam incêndios (Foto: G1)
No período de maio a setembro, produtores e trabalhadores devem redobrar o cuidado na prevenção de incêndios florestais devido ao tempo seco em Mato Grosso do Sul, que contribui para a propagação do fogo. 
 
A recomendação é do instrutor do Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de MS, Miguel Catharini Neto. O Estado é o 4º no ranking brasileiro de incêndios, com 3,5 mil casos registrados em 2013, segundo dados do Ibama – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis.

Baixa umidade do ar, altas temperaturas, ventos fortes são considerados causas naturais de incêndios ocorrentes em MS, que também são causados pela ação do homem pela mesma forma há anos, como fogos de artifício, balões com gás hélio, fogueiras mal apagadas e instalações elétricas mal feitas, por exemplo. “Estamos num período muito seco do ano e é preciso aumentar a atenção para essas fontes de ignição, principalmente nas florestas, onde se encontra grande quantidade de material vegetal inflamável”, esclarece Neto.

Diante da posição do Estado no ranking de incêndios, o Senar/MS realizará o curso de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais nos municípios de Nova Alvorada do Sul e Angélica, de 7 a 8 de julho, e outras duas turmas em Três Lagoas, entre os dias 10 e 12 de julho. Cerca de 60 trabalhadores rurais serão capacitados por meio da qualificação, com carga horária de 16 horas. Na qualificação, trabalhadores rurais serão capacitados na prática do combate de incêndios, noções de primeiro socorros e conceitos sobre causas e prevenção.

Para evitar que o fogo se alastre nas propriedades rurais, o instrutor recomenda a manutenção de aceiros, em que parte da vegetação é retirada nas proximidades da fazenda, impedindo que o incêndio tome maiores proporções. “Essa ação dificulta a expansão do fogo. Construção de estradas e açudes também podem servir como estratégias para evitar danos com queimadas”, explica o instrutor do Senar/MS, entidade que oferecerá 68 qualificações ao homem do campo de 7 a 11 de julho.

Sobre o Sistema Famasul – O Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS) é um conjunto de entidades que dão suporte para o desenvolvimento sustentável do agronegócio e representam os interesses dos produtores rurais de Mato Grosso do Sul. É formado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Fundação Educacional para o Desenvolvimento Rural (Funar), Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS) e pelos sindicatos rurais do Estado.

  O Sistema Famasul é uma das 27 entidades sindicais que integram a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Como representante do homem do campo, põe seu corpo técnico a serviço da competitividade da agropecuária, da segurança jurídica e da valorização do homem do campo. O produtor rural sust–enta a cadeia do agronegócio, respondendo diretamente por 17% do PIB sul-mato-grossense.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.