Buscar

Simted de Batayporã alerta população sobre impacto negativo da Reforma Previdenciária

Entidade conclama eleitores a cobrarem deputados federais e senadores no sentido de que a medida não seja aprovada

Imagens: Acácio Gomes

Cb image default

O Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação (Simted) de Batayporã, por meio de seu presidente Edson Zopi de Moraes (foto) conclama a população a ficar atenta à tramitação da Reforma da Previdência que, na avaliação do sindicalista, trará muitos prejuízos aos trabalhadores brasileiros que terão mais dificuldade em conquistar a tão sonhada e merecida aposentadoria.

Segundo o presidente, é importante que a população use de todas as ferramentas lícitas possíveis para cobrar os deputados federais e senadores que representam Mato Grosso do Sul a votarem contra a reforma. “Em todos os cantos do país ocorrem movimentos sindicais e de iniciativa popular para pressionar os políticos regionais a pensarem no trabalhador e nós aqui de Batayporã precisamos fazer a nossa parte”, afima Zopi.

O representante do Simted explica que pela proposta original do Governo Federal, se aposentar ficaria mais difícil para todos, sejam homens, mulheres, trabalhadores urbanos e rurais, servidores e segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). “Quem já está prestes a se aposentar não sentiria tanto impacto, porém, para os trabalhadores jovens, que estão no mercado de trabalho a menos tempo, a aposentadoria passaria a ser algo praticamente inalcançável”, explica.

Outro fator negativo destacado por Zopi é que a maioria dos trabalhadores menos favorecidos se aposenta atualmente por idade, aos 60 (mulheres) ou 65 (homens). Após a fase de transição da reforma, as mulheres terão de esperar mais dois anos, até os 62, para se aposentar. Para os homens o requisito de idade continuará o mesmo.

Cb image default

Mas uma mudança que deve dificultar bastante a aposentadoria dos brasileiros de baixa renda é o aumento da contribuição mínima. “Hoje é preciso contribuir com a Previdência por pelo menos 15 anos para se aposentar por idade. Com a reforma, esse requisito sobe para 25 anos de contribuição. Isso é muito tempo”, denuncia o sindicalista.

Ainda na avaliação de Edson Zopi, a Reforma da Previdência vai obrigar o brasileiro a permanecer mais tempo no mercado de trabalho, porém, as empresas se tem o hábito de trocar funcionários velhos, com salários maiores, por outros mais jovens, que oferecem mão de obra barata. “Isso deve gerar uma legião de desempregados. Serão milhares de brasileiros que não terão nem emprego nem aposentadoria”, diz.

O presidente do Simted de Batayporã diz que estes são apenas alguns dos fatores negativos que a Reforma da Previdência traz em seu texto. “São tantos pontos contra o trabalhador que seria difícil elencar todos eles. A sociedade precisa cobrar os políticos para que estes não aprovem a reforma. Se os políticos foram eleitos pelo povo, eles devem representar os interesses do povo e não interesses particulares nem de um ou outro grupo partidário”, afirma Zopi.

Ainda nas palavras do líder sindical o Governo Federal gastou mais de R$ 105,2 milhões em propaganda sobre Reforma da Previdência. Segundo vários órgãos de imprensa, cerca de 60% do valor foram destinados a comerciais veiculados em canais de televisão, que receberam por volta de R$ 65 milhões.

Crédito da publicação*

Responsável pela publicação: Acácio Gomes - Jornalista 1500/MS. Para saber como divulgar seu trabalho ou empresa através da internet e conhecer nosso serviço de assessoria de imprensa >>clique aqui<<.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.