Buscar

Simted de Nova Andradina realiza assembleia e decide aderir à paralisação no dia 03 de abril

Trabalhadores em educação das escolas estaduais do município, irão participar do ato público de docentes e administrativos em Campo Grande

Trabalhadores em Educação de Nova Andradina lotaram o auditório do Simted na manhã desta quarta (28) e decidiram por unanimidade aderir à paralisação prevista para o próximo dia 03 de abril, em Campo Grande.

Uma caravana deve seguir rumo a capital para participar do ato público na Assembleia Legislativa e Audiência Pública, para o debate sobre a valorização dos/as trabalhadores/as Administrativos em Educação, que está sem reajuste salarial desde 2015.

O movimento é contra a prorrogação do abono de R$ 200,00, que é pago hoje para a categoria. A proposta é esse abono se transforme em Piso para os trabalhadores/as Administrativos em Educação e a reestruturação do plano de cargos e carreira.

Também está na pauta de reivindicação, a exigência de um compromisso oficial do governo para a realização de concurso público para professores e administrativos; e temas como a reforma do ensino médio, que prejudica os trabalhadores ao propor a retirada de disciplinas do currículo de ensino da rede estadual e propõe a implementação de 40% do ensino a distância (EAD).

Cb image default
Assembleia foi realizada na manhã dessa quarta-feira (28) e trabalhadores decidiram por unanimidade aderir à paralisação - Foto: Assessoria

A Assembleia foi conduzida pelo presidente Edson Granato, e o vice-presidente Maurício dos Santos. Ao final da reunião ficou decidido entre os presentes, que Nova Andradina adere à paralisação estadual. Assim, as escolas estaduais do município estarão com as portas fechadas e não haverá aula.

Vale lembrar que toda e qualquer paralisação realizada por parte dos servidores, sem exceção, sempre há a reposição do (s) dia (s) parados, sem que haja qualquer prejuízo para os alunos. “Contamos com a compreensão e apoio dos pais, alunos e a sociedade como um todo. Este ato tem a finalidade de chamar a atenção dos deputados, representantes do povo de MS, sobre as perdas salariais e de direitos conquistados e busca melhorar as condições dos trabalhadores em educação”, declara Edson.

Como salienta o presidente da Fetems, Jaime Teixeira, esta mobilização é de fundamental importância para fazer com que o Governo do Estado cumpra o compromisso que fez com a categoria de apresentar uma proposta em relação a Incorporação do Abono e a Reestruturação da Carreira. “Vamos pra luta!”, endossou Granato.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.