Buscar

Temporal causa estragos na região de Nova Andradina e Batayporã

Vídeo: Colaborou Marcos Correia

jwplayer("container_video_211639").setup({file: "http://youtu.be/VZ_xKULITs4",width: "300",height: "225"});

O forte temporal que atingiu a região na noite desta quarta-feira (11) causou diversos estragos nas cidades de Nova Andradina e Batayporã. A chuva provocou alagamentos e transtornos aos moradores e condutores de veículos em diversos pontos da região.

Em Nova Andradina, as ruas do centro da cidade ficaram tomadas pelas águas bairros localizados nas partes mais baixas da cidade tiveram ainda mais prejuízos. A água que não conseguia ser absorvida pelos bueiros acabou entrando em várias residências. Os bairros mais afetados pelas águas foram Horto Florestal, Argemiro Ortega, Vila Operária, Bela Vista I e II, Vila Beatriz e Guiomar Soares.

Um leitor do Nova News, enviou, à redação, um vídeo que mostra o alagamento, segundo ele, no cruzamento das ruas Espírito Santo e Antônia Souza Moreira, também em Nova Andradina. Na Rua Elizabeth Robiano, localizada no Horto Florestal, a enxurrada destruiu parte da via, canos que fazem o abastecimento de água para as residências ficaram expostos e acabaram se rompendo quando um veículo que passava pelo local caiu em um buraco. A quebra do cano deixou alguns moradores da região sem água potável.  

Imagens: Colaborou Claudia Figueiredo

Uma pessoa que mora no local há cerca de 15 anos reclama que os problemas causados pela enxurrada são constantes. “Já sofri até uma queda de moto ao trafegar por esta região devido à má conservação das ruas”, reclama. Ela disse morar próximo a uma unidade do Programa de Saúde da Família (PSF) e afirma que quando chove fica difícil até os funcionários chegaram ao local de trabalho.

Melhorias

Também nesta quarta-feira (11), através de sua assessoria, o prefeito Roberto Hashioka já havia confirmado a conclusão dos procedimentos licitatórios para dar início à implantação das redes de drenagem de águas pluviais nos bairros Horto Florestal e Guiomar Soares. A iniciativa corresponde à primeira fase das obras de infraestrutura que serão realizadas na região. 

Saiba mais
  • Hashioka confirma início de obras de drenagem nos bairros Horto Florestal e Guiomar Soares 
  • Ano novo, problemas velhos:  Pessoas reclamam de ruas ainda não asfaltadas em Nova Andradina

O Governo Municipal estima investir cerca de R$ 2 milhões no empreendimento. "São recursos próprios que, graças à nossa austeridade na gestão pública, irão garantir mais infraestrutura para a nossa população, elevando a qualidade de vida e valorizando, com o asfalto, os imóveis desta localidade", afirmou. 

 

De acordo com o prefeito Roberto Hashioka, as obras visam a instalação da estrutura necessária para captação e distribuição de águas pluviais em uma extensão de aproximadamente três mil metros lineares para que, posteriormente, as vias recebam a pavimentação asfáltica.  

Batayporã

Em Batayporã, a forte chuva provocou uma nova enchente na Lagoa do Sapo que transbordou e alagou as ruas próximas, bem como a Avenida Antônia Spinosa Mustafá e parte da Avenida Brasil. Diferente da cheia que ocorreu no último dia 03, quando apenas as ruas ficaram alagadas, desta vez a enxurrada chegou a invadir algumas casas.

Imagem: Acácio Gomes/Nova News 

Problema corriqueiro
  • Chuva faz Lagoa do Sapo transbordar em Batayporã

Um idoso, que sofre com problemas de saúde e reside na Avenida Antônia Spinosa Mustafá teve a casa alagada e precisou ser removido para a residência de uma vizinha, onde passou a noite. Outra família, que mora na mesma avenida, reclama que alguns móveis mais pesados, que não puderam ser erguidos, ficaram destruídos pelas águas.

Outro fator que deixou os moradores aborrecidos eram os condutores de veículos que insistiam em trafegar pelas ruas alagadas. O movimento dos automóveis provocava ondas na enxurrada que entrava em algumas habitações até então não atingidas. O número de casas alagadas só não foi maior porque vários moradores adaptaram as frentes de suas moradias com rampas e muretas que acabam impedindo a entrada da água. 

Imagens: Acácio Gomes/Nova News

Ainda na noite desta quarta-feira (11), segundo a assessoria da Prefeitura Municipal, funcionários percorreram as ruas alagadas para se ter uma ideia da dimensão dos estragos. Na manhã desta quinta (12), após as águas terem escoado, uma equipe fazia a lavagem das ruas para retirar os resíduos de lama e sujeira deixados pelo alagamento.

Imagem: Nova News

Ponte afetada

A chuva em toda a região foi tão forte, que uma das pontes de madeira existentes sobre o Córrego Umbaracá, localizado entre os municípios de Nova Andradina e Batayporã, amanheceu tomada por uma espessa camada de sujeira, formada por entulhos, galhos de árvores, moitas de capim, barro e outros materiais trazidos pelas águas que, conforme os vestígios observados no local, chegaram a superar a altura da passagem.

Devido à grande quantidade de material depositado sobre a ponte, caminhões que escoam a produção de grãos da região, bem como outros veículos que pretendiam trafegar pelo local, ficaram impedidos de passar pela via, até que o serviço de limpeza da ponte fosse concluído. O Nova News apurou que, por volta das 10h30 o tráfego já estava liberado no local. (Colaborou o repórter Germino Roz).

Imagens: Nova News

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.