Buscar

Término do prazo eleitoral deverá por fim a suspense sobre candidatura de Hashioka 

Prefeito de Nova Andradina ainda não confirmou se irá pleitear mais um mandato; Convenções partidárias serão realizadas até o dia 05 de agosto

A possibilidade do prefeito de Nova Andradina, Roberto Hashioka (PSDB), pleitear mais um mandato será definida até o próximo dia 5 de agosto, data limite para os partidos políticos realizarem suas convenções e indicarem seus candidatos nas eleições deste ano. Atualmente em seu terceiro mandato, Hashioka foi eleito pelo PMDB em 2012, mas migrou para o PSDB a convite do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja – um dos principais entusiastas do projeto de reeleição do atual gestor de Nova Andradina.

Imagem: Arquivo/Nova News

Caso aceite a indicação, essa será a quinta eleição de Hashioka na mira do Executivo municipal e a sétima da carreira. O gestor foi candidato a deputado estadual em 1994 e a prefeito em 1996, mas foi derrotado nos dois pleitos. Em 2000, foi eleito prefeito de Nova Andradina e, em 2004, reeleito com o maior índice eleitoral do Brasil.Em 2008, concluiu seu segundo mandato com 93% de aprovação, o maior do Estado. Em 2010, foi candidato a deputado federal. À época, com mais de 40 mil votos, conquistou a 3ª suplência de sua coligação. Já em 2012, foi candidato a prefeito mais uma vez e acabou eleito para seu terceiro mandato com mais de 14 mil votos. Hashioka é apontado como o nome mais influente do PSDB para manter o partido no comando da Prefeitura de Nova Andradina, que possui uma das maiores arrecadações de Mato Grosso do Sul. O prefeito também é um dos filiados mais cotados pela legenda para as eleições de 2018, seja como candidato a deputado federal ou, até mesmo, ao Senado. Plano B

Caso Hashioka decline da indicação, o PSDB estuda a possibilidade de lançar o médico Leandro Fedossi, que se desincompatibilizou dentro do prazo eleitoral e está apto para disputa, assim como os pecuaristas Ademar Capuci, Pablo Capuci e Wilson Capuci, que se filiaram ao PSDB dentro do calendário estabelecido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.