Buscar

Vereadores de Batayporã recorrem a deputado para intervir contra suspensão de atividades da APAE

Vereadores estiveram na capital nesta quarta-feira (07)

Cb image default
Cacildo Paião, Maurício Ribeiro e Samuel Macedo com o deputado estadual Onevan de Matos - Foto: Divulgação

Três vereadores do município de Batayporã viajaram na manhã desta quarta-feira (07), até Campo Grande, para pedir aos deputados estaduais que intervenham, juntamente com outras autoridades do estado, na manutenção das atividades da Escola de Educação Especial “Luz do Amanhã”, mantida pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), que por falta de repasse por parte do poder público municipal, suspendeu suas atividades na terça-feira (06).

Na manhã desta quarta-feira (07), os vereadores Cacildo Paião (PTB), Maurício Ribeiro (MDB) e Samuel Macedo (PPS), mantiveram contato com o deputado estadual Onevan de Matos, solicitando a intervenção junto ao Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, no aumento do repasse e também que emenda parlamentar seja destinada para ajudar na manutenção da escola.

O parlamentar se colocou à disposição da entidade e através das redes sócias, se manifestou dizendo: “A APAE é uma instituição cujo trabalho social é reconhecido por todos, de modo que já atendi diversos pleitos da entidade em muitos municípios sul-mato-grossenses. Solicitei que os vereadores explanem à presidente Aparecida Isabel Maran Gomes e sua equipe que vou trabalhar para atender este importante pedido “escreveu.

De acordo com o apurado pelo Nova News, o governo do estado mantém cerca de onze funcionários, entre professores e servidores que apoiam nos trabalho da instituição.

Um convênio entre o governo federal, através do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação ( Fundeb), está encontrando dificuldades para ser celebrado.

Segundo apurou a reportagem, devido à falta de repasse por parte do poder público municipal, os encargos sociais estariam atrasados e devido à ausência de certidões, os referidos convênios não podem ser celebrados.

Ainda no início da tarde desta quarta-feira (07), os vereadores confirmaram ao Nova News que já haviam outras agendas com outros parlamentares no sentido de pedir ainda mais ajuda. “Estamos tão preocupados quanto toda a comunidade de Batayporã. É triste, inadmissível e preocupante toda essa situação. É preciso que as autoridades debatam esse assunto com urgência e procurem chegar em um denominador comum, restabelecendo o funcionamento da escola”, disse o vereador Cacildo Paião.

A Escola de Educação Especial “Luz do Amanhã”, atende atualmente 82 alunos, de diversas idades, com deficiência intelectual ou múltipla. Segundo a direção da entidade, o valor devido pela Prefeitura de Batayporã desde novembro do ano passado já chega a R$ 114 mil, sendo que, deste montante, R$ 30 mil se referem aos meses de novembro e dezembro de 2018 (R$ 15 mil de cada mês). Já o restante (R$ 84 mil) diz respeito ao período de janeiro a julho de 2019, quando o repasse mensal foi reduzido para R$ 12 mil.

Sem condições de pagar despesas como água, luz, merenda, materiais de higiene e limpeza e até mesmo os salários dos profissionais que atuam no local, a entidade decidiu suspender os trabalhos.

Grupo de Oração

A Igreja Católica de Batayporã realizará uma ação em prol da escola na noite desta quarta-feira (07). A partir das 19h, haverá o grupo de oração da Renovação Carismática nas dependências da Igreja Matriz. Às 20h10, o grupo sairá em caminhada até a Escola de Educação Especial “Luz do Amanhã”, mantida pela Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), onde haverá mais um momento de oração e o encerramento do encontro.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.