Buscar

Vítima de acidente de trabalho, morador de Nova Andradina sofre por não ter R$ 159 mil para custear cirurgia

Gilberto Pereira, de 41 anos, afirma que sofre risco de amputação da perna direita caso não consiga recursos para procedimento cirúrgico

No dia 01 de maio de 2015, o construtor civil Gilberto Perreira, de 41 anos, residente em Nova Andradina, sofreu um acidente de trabalho que lhe causaria, a partir daquele momento, muita dor, sofrimento e preocupação. Ao cair de um andaime enquanto trabalhava, Gilberto sofreu uma fratura exposta no tornozelo direito e precisou passar por uma cirurgia de emergência no Hospital Regional (HR) Francisco Dantas Maniçoba.

O construtor conta que, naquela época o procedimento foi realizado com sucesso, sendo que, alguns dias depois, o médico que atendeu o trabalhador falou da necessidade da realização de uma segunda cirurgia, nas palavras dele, para efetuar o ligamento dos tendões que teriam se rompido devido à fratura. “Dois meses depois da primeira intervenção, passei pelo segundo procedimento, no entanto, quando o médico abriu meu pé, verificou que os tendões não estavam rompidos, mas apenas danificados”, afirma ele.

Cb image default
Trabalhador sofreu acidente no Dia do Trabalho em 2015 e até hoje sofre em busca de uma solução - Imagem: Acácio Gomes / Nova News

Gilberto Pereira conta que, após este segundo procedimento, seu pé começou a apresentar um quadro grave de infecção, com inchaço, vazamento de pus e demais complicações, além de uma dor insuportável. O trabalhador conta que o médico que efetuou estes dois primeiros procedimentos deixou de atender no HR e passou a atender apenas na rede particular, não sendo possível a sequência do tratamento com mesmo profissional, que já está totalmente inteirado do caso, pelo sistema público de saúde.

Ao procurar o mesmo médico em um hospital particular da cidade, Gilberto obteve a confirmação de que seu pé estaria acometido por uma severa infecção. Um empréstimo financeiro foi feito pela esposa de Gilberto para custear um terceiro procedimento, que consistiu em uma raspagem óssea, porém, mesmo assim, o problema continuou. “Estou há três anos nesta situação. Tem dias que não consigo nem pisar no chão e tem noites que não consigo dormir por causa da dor”, revelou ele, ao dizer que os remédios para controlar a infecção são muito caros e pesam no orçamento da família.

Cb image default
Gilberto Pereira sofre com severa infecção em seu pé direito e não tem recursos para pagar pela cirurgia - Imagem: Acácio Gomes / Nova News

O construtor explicou ao Nova News que uma avaliação detalhada foi feita em seu corpo, sendo explicado que para que seu caso, a solução seria uma cirurgia denominada “osteomelite do tornozelo e pé”, cujo orçamento é de R$ 159.650,00, valor este que nem Gilberto nem seus familiares têm de onde tirar, motivo que o levou a pedir ajuda. “Graças a Deus eu recolhia contribuição como autônomo sobre o valor de um salário mínimo e consegui um benefício junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para me manter já que não tenho condições de trabalhar”, diz ele.

Gilberto afirma que seu benefício chegou as ser cortado, mas que ele conseguiu reverter a situação. Além disso, ele começou a trabalhar em sua própria casa com compra e venda de móveis usados. “Para o sustento da família não falta nada. Não estou precisando de alimentos, nem de roupas. O meu problema é o preço da cirurgia. Mesmo que eu venda tudo o que tenho, não consigo levantar o montante”.

O construtor, que mora com a esposa e três filhos afirma que entrou com um processo na Justiça para tentar conseguir fazer com que o poder público pague pela cirurgia, mas adiantou que não sabe se a solicitação será atendida e nem quando isso poderá acontecer. “O meu caso é urgente, pois corro risco até de uma amputação e não sei o que fazer”, desabafa.

Cb image default
Foto mostra como ficou a perna do trabalhador logo após a cirurgia, antes da infecção - Imagem: Arquivo da Família

O trabalhador explicou que o valor de R$ 159.650,00 é apenas para a próxima cirurgia, sendo que, dependendo do andamento, outros procedimentos podem se tornar necessários. “Peço ajuda de toda a população. Conto com a solidariedade e apoio de quem puder me ajudar. Aqueles que quiserem me visitar para conhecer de perto a minha situação podem vir. Meu caso é real e preciso muito de ajuda”, disse.

Solidariedade

Quem quiser fazer uma doação para a cirurgia de Gilberto Pereira pode acessar o perfil criado para esta finalidade, clicando aqui, ou depositar qualquer valor na Caixa Econômica Federal, agência 0788, conta 00638420-7 em nome de Gilberto Pereira. As pessoas que quiserem visitar o trabalhador podem se dirigir à Rua Sete de Setembro, 466, ao lado da Escola Estadual Fátima Gaiotto Sampaio. Também é possível manter contato pelo telefone / Whatsapp (67) 9 9860-9337. Para ver mais fotos do drama enfrentado por Gilberto clique aqui, mas atenção, algumas imagens são fortes. 

Cb image default
Orçamento detalhado elaborado por um hospital particular de Nova Andradina para realização do procedimento que pode resolver o problema de Gilberto - Imagem: Reprodução

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.