Buscar

Caged - Nova Andradina gerou apenas 34 postos de trabalho em maio deste ano

Em abril, município havia contabilizado 296 novos empregos e chegou a ficar entre as quatro cidades que mais de destacaram em MS

Imagem: Reprodução / Agência Brasil

Cb image default

Em maio deste ano, o município de Nova Andradina gerou apenas 34 postos de trabalho segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério da Economia, uma queda brusca na comparação com o mês anterior, quando foram contabilizadas quase 300 novas oportunidades.

Mesmo assim, o cenário se manteve positivo. Conforme apurado pelo Nova News, um dos setores que contribuíram para isso foi agricultura, pecuária e atividades rurais, com 247 contratações e 191 demissões, ou seja, um saldo de +55 postos de trabalho.

Também apresentavam bons resultados a construção civil com 22 contratações e 08 demissões (+14) e os serviços industriais de utilidade pública com 02 admissões e 01 desligamento (+01).

Por outro lado, ficaram no vermelho, a indústria de transformação, com 124 admissões e 130 desligamentos (-06); o comércio, com 113 pessoas contratadas e 127 pessoas despedidas (-14) e o setor de serviços com 106 contratações e 122 demissões (-16).

Apesar do resultado positivo, houve uma grande queda nas contratações com carteira assinada em Nova Andradina na comparação com o mês de abril.

Naquela ocasião, foram gerados 296 postos de trabalho e o município chegou a ficar no ranking das quatro cidades de Mato Grosso do Sul que mais se destacaram.

Região

Com relação aos municípios da região, em maio deste ano, apresentaram bom desempenho com relação à geração de postos de trabalho Bataguassu, com 253 contratações e 130 demissões (+123) e Batayporã, com 57 admissões e 31 desligamentos (+25).

Tiveram resultado negativo Taquarussu, onde 06 pessoas foram admitidas e 08 demitidas (-02) e Ivinhema com 151 contratações e 156 desligamentos (-05). Já o município de Anaurilândia não apresentou variação, uma vez que foram registradas 30 contratações e 30 demissões.

Mato Grosso do Sul*

O mês de maio de 2019 encerrou com a geração de 1.097 novas vagas com carteira assinada geradas em Mato Grosso do Sul. É o melhor desempenho para o mês, desde maio de 2014. O destaque foi para os setores de serviços, com 752 novas vagas e da indústria de transformação, com 213 novas vagas.

No acumulado de 2019, Mato Grosso do Sul registrou 14.659 novas vagas, mantendo o destaque para o setor de serviços, que acumula no ano 9.812 vagas com carteira assinada geradas no período. No ranking de municípios, Campo Grande liderou com 276 contratações com carteira assinada, seguida por Dourados, com 186; Três Lagoas, com 67; Corumbá (52) e Sidrolândia (44).

Brasil**

A criação de empregos com carteira assinada no Brasil teve saldo positivo em maio, com a criação de 32.140 vagas.

O saldo positivo em maio foi resultado de 1.347.304 admissões contra 1.315.164 desligamentos ocorridos no período.

É o terceiro ano seguido em que o mês de maio apresenta saldo positivo, apesar de uma ligeira queda no volume total de novas vagas na comparação com o mesmo mês nos anos de 2017 (34,2 mil) e 2018 (33,6 mil).

No acumulado do ano, foram criados mais 351.063 postos de trabalho, o que elevou para 38,761 milhões o estoque de empregos formais no país. É o maior estoque desde 2016, quando o Caged registrou 38,783 milhões de empregados com carteira assinada. (*Informações da Semagro / **Informações do Portal Brasil).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.