Buscar

Nova Andradina e Batayporã já colheram aproximadamente de 35% da produção de milho

Dados são do Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio

Imagem: Reprodução

Cb image default

Com dados obtidos através do SIGA/MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio) – ferramenta criada e mantida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), em parceria com a Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja/MS) – foi divulgada na quarta-feira (17) uma estimativa da colheita do milho safrinha 2018/2019.

Segundo os dados disponibilizados, na região sul, a área colhida chegou à média de 21,5%, tendo sido colhidos nos municípios de Nova Andradina, Maracaju e Batayporã aproximadamente 35% da produção. Na região centro-oeste, a estimativa é de que 23,4% já tenha sido colhido, sendo que em Sidrolândia esse total se aproxima dos 30%. Já no norte, a média é de 28,8% já colhidos, sendo que em Chapadão do Sul e Costa Rica estima-se que tenham sido colhidos 35%.

Panorama geral

Conforme o relatório, a produção aproximada será de 10,127 milhões de toneladas, o que aponta um aumento de 29,20% em relação a safra passada. A produtividade média deve manter-se em 88 sacas por hectare. Na área plantada, que teve um aumento de 5,73% em relação à safra 2017/2018, chegando a 1,918 milhão de hectares, a equipe do SIGA constatou que 22,7% já estava colhida em Mato Grosso do Sul, o que representa 435.386 hectares.

A porcentagem de área colhida no Estado na safra 2018/2019 está 7,60% maior que a safra 2017/2018. A evolução nos últimos dez dias foi de 8,2%, período em que 157.276 hectares foram colhidos. O preço médio até dia 15 de julho chegou a R$ 27,44/sc. No comparativo com julho do ano passado houve avanço nominal de 3,19%, quando o cereal havia sido cotado, em média, a R$ 26,59/sc. (As informações são da Semagro).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.