Segunda, 16 de Dezembro de 2019
Buscar

Quase 2 milhões de trabalhadores ainda não sacaram o abono salarial

Caixa disponibilizou R$ 16,9 bilhões para 22,5 milhões de beneficiários no País. Até maio, o banco pagou R$15,6 bilhões a 20,6 milhões trabalhadores

Imagem: EBC

Cb image default

A menos de 16 dias do vencimento do prazo para a retirada do PIS/Pasep, 1,95 milhão de pessoas que têm direito ao abono salarial ainda não sacaram. De acordo com a Caixa Econômica Federal, o valor disponível chega a R$ 1,2 bilhão, e os trabalhadores têm até o dia 28 de junho para retirar o benefício.

Os valores variam de R$ 84 a R$ 998, conforme a quantidade de dias trabalhados durante o ano base 2017. A Caixa disponibilizou R$ 16,9 bilhões para 22,5 milhões de beneficiários em todo o País. Até maio, o banco pagou R$15,6 bilhões a 20,6 milhões trabalhadores.

O governo estuda uma proposta para que recursos do PIS/Pasep não sacados pelos trabalhadores sejam usados pelo Tesouro Nacional. A liberação do benefício ajuda a aquecer a economia. Mas o dinheiro que não é resgatado pode aliviar a situação das contas públicas do País.

Quem tem direito

O abono salarial é um benefício garantido aos trabalhadores que estão cadastrados no fundo PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, que receberam remuneração mensal de até dois salários mínimos (R$ 1.908, em 2018) durante o ano-base, que trabalharam por pelos menos 30 dias no período e que tiveram os dados informados pelo empregador no RAIS (Relação Anual de Informações Sociais).

O PIS (Programa de Integração Social) é pago aos trabalhadores da rede privada, enquanto o Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) é o fundo destinado aos servidores públicos. Todos os recursos vão ficar disponíveis para saque até o dia 28 de junho de 2019.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.