Buscar

Acidentes de trabalho diminuem e mortes aumentam em MS

Um morador de Nova Andradina morreu durante o desmoronamento de uma obra em março deste ano    

O número de acidentes de trabalho caiu 5,6% em Mato Grosso do Sul. Em 2014, o Ministério do Trabalho e Previdência Social registrou 10.840 acidentes no Estado, contra 11.495 no ano anterior. Apesar da redução, os acidentes ficaram mais graves se analisada a quantidade de mortes. Em 2014, foram 64 óbitos, um aumento de 28% se comparado a 2013 (50 mortes) e de 64% em relação a 2012, quando foram registradas 39 mortes de trabalhadores.

Para lembrar as vidas que foram perdidas pelos acidentes de trabalho, esta quinta-feira (28), marca o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho. A data também foi definida pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), em 2003, como o Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho, em memória às vítimas de acidentes e doenças laborais. Neste mesmo dia, em 1969, uma explosão numa mina no estado norte-americano da Virginia matou 78 mineiros. Por isso, nesta data são celebrados eventos no mundo todo para a conscientização dos trabalhadores e empregadores quantos aos riscos de acidentes no trabalho.

Admilson Alves, de 52 anos, morador do Bairro Horto Florestal, em Nova Andradina, morreu vítima de um desmoronamento de terra no dia 11 de março deste ano (Imagem: Márcio Rogério / Nova News)

No Brasil também houve redução da quantidade de acidentes, mas num percentual menor, de 3%. Foram registrados 704,1 mil acidentes, sendo 2.783 mil óbitos e 251,5 mil afastamentos por mais de 15 dias. Os dados são os mais recentes divulgados pelo governo federal. A partir de dados da Cnae (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) as profissões da área de serviço lideram as ocorrências de acidentes de trabalho, com mais de 363,8 mil casos, e maior incidência no setor de comércio e reparação de veículos automotores (mais de 100,4 mil incidentes). A indústria vem logo após com 295,7 mil, sendo o ramo da construção com 59,7 mil.

Outra característica que se destaca na análise de dados sobre acidentes no Brasil é a predominância de homens jovens nas ocorrências. Do total de 704,1 mil acidentes e doenças do trabalho comunicados ao MTPS em 2014, 68% dos acidentados são homens (478,9 mil), a maior parte na faixa etária de 25 a 29 anos (80,5 mil). Neste mesmo período, 225,2 mil trabalhadoras foram vítimas de acidentes ou doenças relacionadas ao trabalho, ou, 32% do total, a maioria mulheres com idade entre 30 e 34 anos.

Fatalidade em Nova Andradina

Em Nova Andradina, no dia 11 de março deste ano, um homem identificado como Admilson Alves, de 52 anos, morador do Bairro Horto Florestal, morreu vítima de um desmoronamento de terra, enquanto perfurava um buraco, em uma construção próxima à antiga Prefeitura Municipal, no centro da cidade. 

De acordo com os companheiros de trabalho de Admilson, ele atuava na perfuração do buraco com mais três pessoas, e em determinado momento, parte do buraco cedeu e desmoronou, soterrando Admilson Alves.  Imediatamente a terra começou a ser retirada na intenção de resgatar a vítima, ainda com vida. O buraco tinha aproximadamente três metros. 

As equipes do Samu e do Corpo de Bombeiros de Nova Andradina foram acionadas e compareceram no local para a realização do resgate. Foram usadas pás e enxadas para a remoção da terra que soterrava a vítima. Admilson foi retirado do buraco já em óbito. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia.

Grande parte dos acidentes são causados pela falta de atenção e também pelo não uso de equipamentos de proteção (Imagem: Divulgação)

Dicas para evitar acidentes de trabalho

1. Evite se distrair durante suas atividades, mantenha a atenção! Assim, será bem difícil que aconteça algo com você.

2. Horário de descontrair é durante as horas de folga. Lugar de trabalhar é lugar de trabalhar!

3. Já ouviu falar em “a pressa é inimiga da perfeição”? Pois é, procure fazer suas atividades com antecedência. Seu trabalho com certeza terá mais qualidade e será mais seguro para você.

4. Tem alguma dúvida em relação a algum serviço? Melhor perguntar a seu supervisor qual é a melhor forma de realiza-lo para evitar que algo saia errado!

5. Ao perceber que a máquina ou equipamento que opera está com algum problema ou apresentando falhas, comunique imediatamente a seu supervisor. Lembre-se que operar máquinas que não estejam em perfeito funcionamento são um grande risco para sua segurança.

6. Evite fumar em locais proibidos, principalmente se houver risco de explosão ou tenha produtos inflamáveis por perto ou no local. Além disso, cigarro faz mal à saúde, de modo geral.

7. Não dê uma de inventor, improvisando ferramentas. Se as suas estiverem em más condições, a empresa é responsável peça manutenção e troca delas. Comunique os responsáveis.

8. Tem um novo colega em seu setor? Seja cordial e avise-o dos perigos ali no ambiente do qual vocês fazem parte. Assim como você, ele tem uma família e a vida dele é tão importante quanto a sua!

9. Caso aconteça algum acidente de trabalho, chame um profissional que entenda de verdade de como cuidar de você ou de seu colega. Sempre vão aparecer os “sabe tudo”, mas é importante lembrar que muitas vezes, uma atitude errada pode causar danos irreversíveis à saúde.

10. Não é eletricista? Não se meta a fazer trabalhos ligados a essa função. Além de poder causar danos na rede, corre o risco de levar um choque e sofrer consequências mais sérias.

11. Máquinas não pensam, apenas executam funções coordenadas por você. Cuide delas, mas principalmente de sua segurança.

12. Respeite as ordens de seu chefe ou mestre.

13. Procure conhecer as normas e regras de segurança do ambiente em que você trabalha.

14. Anéis, pulseiras, brincos, correntes, gravatas e demais acessórios não fazem parte do seu uniforme. Evite usar enquanto estiver trabalhando, pois evitará levar broncas e também trabalhará com mais segurança. Deixe os acessórios para o momento em que não estiver trabalhando.

15. A máquina estragou? Pare ela para realizar consertos ou lubrifica-las.

16. É muito importante aprender como se usam os extintores e dispositivos de combate a incêndio. Nunca se sabe quando vai precisar e para isso é extremamente importante saber como funcionam.

17. Por mais que alguns equipamentos de proteção sejam incômodos e não muito bonitos, eles são indispensáveis! Adquira o hábito de trabalhar protegido sempre.

18. Suas mãos levam o sustento para sua família. Evite expô-las a perigos e as proteja sempre com luvas adequadas à sua atividade.(Com informações do MPT/MS, TRT/MS e Suporte Engenharia).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.