Buscar

Agricultores familiares brasileiros dão exemplo de cultivo a outros países

Responsáveis por 70% dos alimentos que chegam às mesas do País, os agricultores familiares brasileiros vão compartilhar suas histórias de sucesso com produtores da América Central.

Iniciativa da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) promove um intercâmbio entre agricultores e técnicos da Guatemala, El Salvador e Honduras.

Entre os dias 25 a 30 deste mês, a FAO reúne os produtores da América Central com agricultores familiares da Paraíba e de Pernambuco para discutir estratégias de cultivo em contextos de escassez de água.

Parte do resultado obtido pelos produtores tem sua origem no apoio e na assistência do Plano Safra para Agricultura Familiar.

Voltado para o setor, o programa do Governo do Brasil transforma as famílias em comunidades altamente produtivas com o uso de tecnologias e crédito mais barato. São 40 milhões de famílias atendidas em todo o País.

Para a Safra 2018-2019, o governo anunciou o aumento de recursos para R$ 31 bilhões, a redução do teto de juros para 4,6%, e o aumento do limite do teto da agricultura familiar, que a partir de 1º de julho será de R$ 415 mil.

Pronaf

Na área de investimentos, dentro das propostas do Plano Safra, o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) oferece 14 linhas de crédito voltadas para a agricultura familiar.

As modalidades estão distribuídas entre créditos para reforma agrária, investimento em infraestrutura hídrica no semiárido a recursos para inovação tecnológica.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.