Buscar

Campanha 'Voto Certo é Voto Limpo' é lançada em MS

Contra a compra de votos, principal crime eleitoral registrado pelas autoridades competentes, e outros ilícitos costumeiramente praticados em época de eleições, o Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (MPMS), o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MS) lançaram, nesta segunda-feira (23), a campanha Voto Certo é Voto Limpo. Ação também visa orientar a população sobre temas importantes como a participação feminina nas eleições e a disseminação de notícias falsas, as fake news.

Para o procurador regional eleitoral do Ministério Público Federal, Marcos Nassar, existe hoje um ciclo vicioso perverso que compõe o "velho modo" de fazer política no Brasil. "Candidatos desonestos que se elegem graças à compra de votos tornam-se mandatários corruptos, que desviam dinheiro para enriquecer e obter recursos para comprar mais votos na próxima eleição. O candidato desonesto, que hoje compra votos e pratica outras infrações eleitorais, será amanhã o mandatário público que praticará atos de corrupção que drenarão os recursos que deveriam ser aplicados em serviços públicos essenciais como saúde, educação, saneamento básico e segurança".

O procurador destacou ainda que qualquer cidadão pode denunciar a prática de crimes eleitorais aos órgãos competentes. "O ideal é reunir o maior número possível de provas, como fotos, gravações de áudio ou vídeo. Com isso em mãos, basta procurar os órgãos que compõem a justiça eleitoral e formalizar a denúncia. Junto ao MPF, é possível fazer a denúncia por meio do site, via Sala de Atendimento ao Cidadão".

Paulo Cézar dos Passos, procurador-geral de Justiça, lembrou que vivemos momentos de grave crise ética e moral. "Temos inúmeros governantes e ex-governantes que respondem por atos que atentam à probidade. Mas nenhuma dessas pessoas caiu de paraquedas no exercício do cargo público: todas foram eleitas pelo voto. Agora, chegamos novamente ao momento crucial de escolher nossos governantes pelos próximos anos. Quem escolhe é o cidadão e, nesse momento, cabe a nós que compomos o sistema de justiça eleitoral, propiciar eleições limpas. Por isso nos unimos, para conscientizar o eleitor, para pedir que faça suas escolhas de maneira isenta".

Sérgio Fernandes Martins, desembargador do TRE-MS, destacou que a união entre as instituições que encabeçam a campanha, e sua consequente inserção na sociedade, resulta num esforço inquestionável pela realização de eleições limpas. "Teremos novamente a oportunidade de exercer a cidadania através do voto, depois de ter vivido movimentos populares e ações efetivas de órgãos de controle como o Ministério Público no sentido de coibir práticas de improbidade de pessoas que exerciam funções públicas, eleitas pelo povo. Trata-se de um momento histórico".

Mansour Elias Karmouche, presidente da OAB-MS, lembrou que o processo político brasileiro vive um momento de extrema debilidade. "Só há uma maneira de mudar: votando. Somente por meio do voto seremos capazes de fazer uma transformação no nosso país, dentro daquilo que a nossa Constituição prevê. Imbuído desse propósito, lembro que este movimento não se trata de ideologia. E sim da busca por mudança, por conscientização política", afirmou.

A campanha Voto Certo é Voto Limpo prossegue pelos próximos meses. Estão previstas ações como panfletagem e adesivagem de veículos, além da veiculação de peças publicitárias por meio de outdoor e busdoor. Representantes das quatro instituições permanecerão à disposição para abordar o tema junto a veículos de imprensa.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.