Buscar

Capivaras são flagradas atravessando a faixa, em Campo Grande

Motoristas pararam para a família de capivaras atravessar a rua (Foto: Reprodução Facebook/Edilson Oliveira)

Motoristas que passavam perto do Lago do Amor, perto da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), respeitaram a família de capivaras que atravessaram a rua em cima da faixa de pedestres. Apesar de o animal ser visto constantemente em Campo Grande, como não registrar o momento? Foi o que fez o músico de 35 anos, Edilson Oliveira.

O flagra ocorreu no dia 25 de junho deste ano, no fim de tarde, por volta das 16 horas. Enquanto voltava para sua casa, localizada no bairro Aero Rancho, ele parou para mostrar as capivaras para o filho e aproveitou para clicá-las. Mesmo sem imaginar a grande repercussão que as imagens teriam, Edilson postou a foto no facebook e a família de capivaras civilizadas foi compartilhada por milhares de pessoas na rede social.

“Não esperava essa repercussão toda. Eu parei para mostrá-las para o meu filho e achei interessante os motoristas respeitarem elas ao invés de acelerar o carro para assustá-las”, conta.

Segundo Edilson, o trajeto onde se deparou com os mamíferos não é feito por ele com frequência. Mas como não se impressionar com o contraste campo-grandense, onde a fauna se mistura com o meio urbano e impressiona a todos?

A policial civil Marluce Castro Vilela, uma das internautas quer compartilhou a foto de Edilson relata que se encantou ao ver a família das estimadas capivars passando em cima da faixa de pedestres.

“Quando vi a foto na hora amei e o que chamou a atenção foi o respeito dos motoristas. As pessoas estão desenvolvendo essa consciência e respeitam os animais, já observei isso no Parque dos Poderes, onde todos param quando quatis atravessam a rua”, detalha. Marluce, que tem formação na área ambiental ainda complementa que tem verdadeira paixão por animais e pela natureza.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.