Buscar

Censo de 2020 vai incluir informações sobre comunidades quilombolas

O ano de 2020 marcará a inclusão das comunidades quilombolas de todo o País no Censo Demográfico, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A medida é resultado de uma parceria do Ministério dos Direitos Humanos, por meio da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), com a Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas, a Fundação Cultural Palmares; o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, e o Fundo de População das Nações Unidas.

De acordo com o Ministério dos Direitos Humanos, o estágio atual do projeto é o de planejamento, com a elaboração de um questionário para coletar informações específicas desse grupo de pessoas. Com isso, aponta o órgão, será possível construir políticas públicas voltadas às comunidades quilombolas.

No início de julho, uma reunião debateu a importância de garantir que o questionário inclua perguntas sobre autoidentificação e pertencimento desses povos. Assim, busca-se garantir que a pesquisa tenha o respaldo de ativistas, lideranças comunitárias e demais parceiros da iniciativa.

Dados

Segundo informações da Fundação Cultural Palmares, que tem entre suas funções formalizar a existência de grupos quilombolas no País, existem mais de 3 mil comunidades desses povos certificadas nas cinco regiões do Brasil. Até abril, 52 novas certidões foram emitidas pela instituição em 2018.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.