Buscar

Com Novo Fies, estudantes têm mais facilidade para ingressar no ensino superior

Neste ano, o Novo Fies vai ofertar 310 mil oportunidades. Somente para o primeiro semestre, foram 155 mil vagas. O processo ainda está em andamento, e os candidatos à lista de espera do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e do Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies) podem completar a inscrição até 23 de maio pelo site.

Das 155 mil vagas ofertadas no começo de 2018, 75 mil foram destinadas ao P-Fies. Essa nova categoria destina-se a estudantes com renda familiar de até cinco salários mínimos. Para atender a essa parcela de candidatos, o Novo Fies tem recursos dos Fundos Constitucionais e de Desenvolvimento. Já o Fies financia estudantes que recebem até três salários mínimos a juros zeros.

Para o diretor de Políticas e Programas de Educação Superior do Ministério da Educação, Vicente Almeida Júnior, as mudanças no programa permitem ampliar a faixa de acesso dos estudantes. "Antes, você tinha um modelo de financiamento concentrado em estudantes de até 3 salários mínimos. Agora, nós ampliamos essa faixa. Evidentemente, isso permitirá mais estudantes ingressarem no ensino superior privado", afirma.

Tanto o Fies quanto o P-Fies financiam cursos superiores não gratuitos e com avaliação positiva no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). No caso do Fies as vagas são destinadas a juros zero para os estudantes que tiverem uma renda per capita mensal familiar de três salários mínimos. Já o P-Fies é a nova modalidade criada pelo MEC no ano passado. Nesta nova versão, são atendidos alunos com renda familiar per capita de até cinco salários mínimos. As fontes de financiamento são os recursos de Fundos Constitucionais e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.