Buscar

CPI dos cartões de crédito: setor varejista reclama das altas taxas de juros

Representantes do setor varejista discutiram em audiência pública na quarta-feira (23) as altas taxas de juros cobradas pelos cartões de crédito. O debate foi promovido pela CPI dos Cartões.

O relator da CPI, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), criticou a forma com que os pagamentos a lojistas e varejistas são realizados. Para ele, as compras com recebimento à vista deveriam ter desconto, e o parcelamento, juros menores.

Para o representante do Instituto do Desenvolvimento do Varejo, Jorge Gonçalves Filho, a diminuição dessas taxas não só beneficiaria o consumidor, mas também o mercado varejista.

Porém, os elevados juros cobrados pelas financiadores de cartões de crédito fazem com que tais medidas sejam adotadas por questões de competitividade.

O varejo precisa desses meios de pagamento em custo menor, porque ele já põe o dinheiro, já financia o seu cliente 'n' vezes sem juros, porque o mercado é muito competitivo. Se você não faz, o vizinho faz — afirmou.

O presidente da CPI, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), disse as altas taxas de juros são um dos motivos para a recessão econômica do país.

Com um dinheiro caro como este, não há consumo. Se não há consumo, há uma recessão. Se há uma recessão, não há emprego, porque a indústria não produz. E se a indústria não produz e não dá emprego, não gera emprego, não há distribuição de renda no país.

De acordo com o Banco Central, a taxa média de juros para pessoa física na modalidade cartão de crédito chegou a pouco mais de 300% ao ano. A CPI dos cartões de crédito realizará nova reunião na próxima semana, mas desta vez, com representantes dos bancos.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.