Buscar

Economistas preveem déficit primário menor que o estabelecido para 2018

Economistas consultados pelo Ministério da Fazenda melhoraram as estimativas para o déficit primário do Governo do Brasil para este ano.

Em 2018, a expecativa é que as contas do Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social atinjam um déficit primário de R$ 136,1 bilhões, ante projeção anterior de R$ 139,1 bilhões.

Todo ano, o governo precisa poupar dinheiro para pagar os juros da dívida pública. Isso é chamado de superávit primário.

Como as despesas estão maiores que as receitas como reflexo da recessão, o Governo do Brasil estabeleceu uma meta de déficit primário de R$ 159 bilhões.

Ou seja, o Governo do Brasil está poupando e cortando gastos cada vez mais, já que a estimativa dos analistas é que se atinja um rombo menor que o estabelecido para 2018.

Cumprir essa meta é importante para sinalizar aos investidores que o Brasil honra seus compromissos e é seguro colocar dinheiro no País.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.