Buscar

Eleições 2018 - Eleitores de Mato Grosso do Sul reclamam que não estão conseguindo votar para presidente

Em Nova Andradina, pelo menos duas urnas foram substituídas

Segundo reportagem do Campo Grande News, eleitores de Mato Grosso do Sul, principalmente Campo Grande e Dourados, relataram não conseguir votar nos presidenciáveis, nesta manhã de domingo (07). Na Capital, um casal que vota em escolas diferentes teve o voto encerrado, antes mesmo de digitar a opção. Em Nova Andradina, pelo menos duas urnas precisaram ser substituídas devido a problemas técnicos. 

Miriam Cristina Freitas Gil, de 44 anos, vota na Escola Amarelinha, no Bairro Mata do Jacinto. Ela conta que estava votando e, que antes da digitação para presidente, o equipamento computou voto encerrado. O mesmo aconteceu com o marido o militar Ademilson Gil, de 47 anos, que vota na Escola Municipal Elpídio Reis. Ele votava para presidente, quando máquina encerrou a votação, antes da tecla verde ser clicada.

Cb image default
Casal registrou boletim de ocorrência junto à Polícia Federal em Campo Grande  - Imagem: Paulo Francis / Campo Grande News

Conforme o site, eles reclamaram aos mesários e procuraram o atendimento ao eleitor do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), mas não teve as ligações atendidas. “Ficamos sabendo que o problema estava se repetindo em outros locais, e que outras pessoas procuraram a PF. Estou me sentindo lesada”, disse Miriam.

Em Dourados, um eleitor se manifestou relantando a falta da foto dos candidatos a presidente. A reportagem do site tentou contato na Polícia Federal, mas somente o casal conseguiu acesso a sede da superintendência. O homem e a mulher fizeram o boletim de ocorrência e foram orientados a retornar à seção e pedir aos mesários a produção de uma ATA, para que, possivelmente, a urna seja auditada.

Em outro caso, um policial militar, que inclusive trabalha no esquema de segurança destas eleições gravou um vídeo dizendo não ter conseguido votar no candidato de sua preferência. Segundo ele, apertar o primeiro dígito para votar em seu presidente, o equipamento completava o voto de forma automática em outro candidato. 

Vídeo: Policial reclama que não conseguiu votar para presidente

PGlmcmFtZSBpZD0iX3cwY3B6Z2NjbiIgc3JjPSJodHRwczovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS9lbWJlZC9kOUZIdFlFaXUzOD9yZWw9MCZhbXA7YW1wO3Nob3dpbmZvPTAiIGZyYW1lYm9yZGVyPSIwIiBhbGxvd2Z1bGxzY3JlZW49IiI+PC9pZnJhbWU+

Após reclamações, juiz tranquiliza eleitor sobre foto de candidatos

Eleitores douradenses reclamam que não estão conseguindo ver a foto dos candidatos a presidente da República na hora de registrar o voto. O assunto viralizou nas redes sociais e até o presidente estadual do PSL, Rodolfo Nogueira, espalhou áudio em grupos de WhatsApp cobrando fiscalização.

Entretanto, o juiz da 18ª Zona Eleitoral de Dourados, Rubens Witzel Filho, tranquilizou os eleitores e disse que o problema ocorre porque as urnas são antigas e o sistema é lento. Segundo ele, o voto é registrado normalmente.

“Também recebemos essas denúncias e fomos in loco para verificá-las. Nossas urnas eletrônicas são de 2006, têm uma capacidade reduzida de processamento, não são tão rápidas. Quando chega ao último voto a pessoa digita e imediatamente confirma. Aparece o barulhinho e a votação acaba. Não há tempo de aparecer a foto que o candidato votou, mas o voto é computado”, explicou Witzel Filho.

Cb image default
Juiz disse que foto do candidato demora aparecer porque as urnas são antigas e o sistema é lento - Imagem: Sidnei Bronka / 94 FM

Segundo ele, caso o eleitor queira ver a foto do candidato em que votou, basta esperar alguns segundos para confirmar o voto. “Se digitar os dois números e confirmar, talvez o eleitor não veja a foto, mas o voto será computado normalmente”, afirmou o juiz eleitoral em entrevista à rádio 94 FM.

A demora para aparecer a foto em urnas de Dourados foi motivo de reclamação do presidente estadual do PSL, Rodolfo Nogueira. “Recebemos relatos que a foto do nosso candidato Jair Bolsonaro não está aparecendo. Isso é uma denúncia grave e precisa ser apurada”, cobrou o dirigente, que pediu voluntários para fiscalizar as urnas. Segundo ele, o delegado do partido foi enviado para as escolas para acompanhar as denúncias e credenciar novos fiscais voluntários.

Urnas substituídas em Nova Andradina

O Nova News apurou que, pelo menos, duas urnas eletrônicas precisaram ser substituídas em Nova Andradina devido a problemas técnicos, sendo uma delas na Escola Estadual Nair Palácio de Souza e outra na Escola Estadual Fátima Gaiotto Sampaio. (Com informações do Campo Grande News).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.