Buscar

Embarques de carne de frango superaram projeções iniciais

Embora as exportações de carne de frango in natura de janeiro de 2018 tenham, pela média diária, correspondido ao menor volume dos últimos 15 meses – 13.883 toneladas/dia, 6% menos que em dezembro passado – o volume total embarcado no mês – 305.423 toneladas – superaram em mais de 3% o que foi embarcado no mês anterior (295.641 em dezembro de 2017).

Um desempenho garantido pelo maior número de dias úteis de janeiro (22 dias úteis, contra 20 do mês anterior).

Esse não foi, claro, o melhor dos janeiros, pois o total embarcado ficou 6% aquém do registrado um ano antes - mais exatamente, 324.978 toneladas em janeiro de 2017.

Mesmo assim, o resultado obtido superou as expectativas visto que as projeções efetuadas a partir do volume acumulado nas três primeiras semanas do ano sinalizavam, para o mês, não mais que 285 mil toneladas.

Mas, no final, este janeiro acabou sendo o segundo da história em que o volume embarcado superou as 300 mil toneladas.

Porém, nessa história há um grande senão: o preço médio, em queda desde outubro do ano passado e menor ainda em janeiro.

Com isso, o valor médio registrado – US$1.524,84 por tonelada – além de ser 3,37% e 5,41% inferior aos observados em, respectivamente, dezembro de 2017 e janeiro de 2017, retrocedeu ao menor patamar dos últimos 20 meses. Ou seja, desde junho de 2016 não se obtinha remuneração tão baixa como agora.

Isso, obviamente se reflete na receita cambial do mês. Assim, ainda que o volume embarcado em janeiro de 2018 tenha aumentado 3,31% em relação a dezembro de 2017, a receita cambial foi quase a mesma, apresentando redução de 0,18%.

Já na comparação com janeiro de 2017 a queda foi muito mais significativa. Pois os US$465,723 milhões deste janeiro ficaram mais de 11% abaixo dos US$523,867 milhões de um ano atrás.

Essa foi, também, a menor receita cambial registrada pela carne de frango in natura nos últimos 14 meses.

De toda forma, considerados os últimos 12 meses – fevereiro de 2017 a janeiro de 2018 – preço médio e receita cambial seguem positivos em relação a idêntico período anterior (aumentos de, respectivamente, 6,63% e 4,72%), apesar de o volume embarcado apresentar queda de 1,83%.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.