Buscar

Endividamento e inadimplência das famílias recuam em abril

Os percentuais de endividados e inadimplentes recuaram em abril deste ano, segundo dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

O percentual de endividados (com contas a pagar) ficou em 60,2% em abril deste ano, abaixo dos 61,2% de março deste ano e dos 62,1% de abril do ano passado.

O percentual de inadimplentes (com contas em atraso) ficou em 25%, abaixo dos 25,2% de março deste ano e dos 25,4% de abril de 2017.

A pesquisa também avalia aqueles que não terão condições de pagar suas dívidas, que chegaram a 10,3% em abril deste ano, taxa maior do que o mês anterior (10%) e abril de 2017 (10,2%).

Segundo a CNC, a taxa de desemprego ainda bastante alta ajuda a explicar a dificuldade das famílias em pagar suas contas em dia.

As principais formas de compromisso com dívidas são o cartão de crédito (apontado por 76,1% das famílias endividadas), os carnês (16,5%) e o crédito pessoal (10,4%).

A proporção das famílias que se declararam muito endividadas aumentou em relação a março, passando de 14,1% para 14,2% do total de entrevistados. Na comparação anual, houve queda de 0,7 ponto percentual.

O tempo médio de atraso para o pagamento de dívidas foi de 64,3 dias em abril de 2018, acima dos 63,1 no mesmo período do ano passado.

Em média, o comprometimento com as dívidas foi de sete meses, sendo que 32,1% das famílias possuem dívidas por mais de um ano.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.