Buscar

Estudantes do IFMS apresentam mais de 80 trabalhos de pesquisa durante SBPC

Estudantes do ensino médio participam da Feira de Tecnologias, Engenharias e Ciências de Mato Grosso do Sul (Fetec/MS), este ano realizada durante maior evento científico da América Latina

Imagens: IFMS

Cb image default

Robótica educacional, combate à violência contra a mulher por meio da tecnologia e biscoito saudável feito a partir da semente e da casca da melancia. Esses são só alguns dos temas abordados nos trabalhos apresentados por estudantes do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) na edição 2019 da Feira de Tecnologias, Engenharias e Ciências de Mato Grosso do Sul (Fetec/MS), organizada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

O evento, aberto nessa terça-feira, 23, é realizado no Ginásio Moreninho, em Campo Grande. A apresentação dos projetos segue até sexta-feira, 26, com visitação gratuita e aberta ao público, das 8h às 11h30.

Este ano, a Fetec/MS é promovida paralelamente à 71ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), sediada pela primeira vez no estado.

“É um orgulho perceber, na apresentação dos trabalhos, o resultado das ações de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidas no IFMS. O evento, por ser realizado juntamente com a SBPC, é também uma ótima oportunidade para que nossos estudantes possam entrar em contato com o universo da ciência”, ressaltou o reitor do IFMS, Luiz Simão Staszczak, que visitou a feira na manhã desta quarta-feira, 24.

O IFMS classificou para o evento 86 trabalhos, desenvolvidos nos campi Aquidauana (15), Campo Grande (13), Corumbá (4), Coxim (19), Dourados (17), Jardim (7), Naviraí (3), Nova Andradina (5) e Ponta Porã (3).

Um deles é o "Robótica Educacional de Baixo Custo", desenvolvido no Campus Dourados pelas estudantes do 6º semestre do curso técnico integrado em Informática para Internet, Thamila Silva e Deborah Narita, ambas de 17 anos. O objetivo é incluir a robótica nas escolas, contribuindo para uma educação mais eficaz.

"Estamos desenvolvendo um site que, além de informações sobre o projeto, terá artigos sobre a plataforma Arduíno e componentes, além de modelos de protótipos e seus algoritmos relacionados a disciplinas como Biologia, Física, Geografia, Matemática e Química, que poderão ser reproduzidos pelos professores em sala de aula", explicou Thamila.

As estudantes, que são bolsistas da iniciação científica do IFMS por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), participam pela primeira vez da Fetec/MS. "É um evento muito grande, com projetos diferentes e cheios de representatividade que eu não esperava encontrar, como um que trata sobre a pintora Frida Kahlo, por exemplo", apontou Deborah.

A estudante do 4º semestre do curso técnico em Informática do Campus Jardim, Elisângela Monteiro, 16, também participa pela primeira vez do evento com o trabalho "Respeitem às minas: quem ama não mata". A proposta é desenvolver um aplicativo para denúncia dos agressores.

"Quero que as mulheres percebam que não estão sozinhas e que não se sintam oprimidas quando decidem denunciar. O aplicativo vai ser instalado nos celulares com uma camuflagem, com um nome como 'maquiagem', por exemplo, para que o agressor não descubra. A intenção é que esteja conectado com a Delegacia da Mulher e que tenha uma interface simples para que as vítimas consigam facilmente usá-lo", explicou Elisângela.

Evitar o desperdício e apresentar uma opção de alimento mais saudável são alguns dos objetivos do estudante do curso técnico em Alimentos do Campus Coxim, Matheus Cruz, 18, por meio do projeto "Desenvolvimento de biscoito tipo cookie com farinha de semente e casca de melancia".

"Esse cookie que estou desenvolvendo pode contribuir para uma alimentação mais equilibrada. Por suas propriedades nutricionais, também tem potencial para combater problemas como pedra dos rins, fortalecimento dos ossos e, futuramente, até ser usado como alimento nas escolas", explicou Matheus, que participa pela segunda vez da Fetec/MS.

"A feira está incrível, tem projetos que você não consegue nem imaginar! Nunca gostei de ciência, mas depois que participei da Fetec/MS pela primeira vez, quis ser cientista. É uma experiência única na minha vida".

Fetec/MS - Esta é a nona edição do evento, organizado anualmente pela UFMS e pelo Grupo Arandú de Tecnologias e Ensino de Ciências, que reúne trabalhos de estudantes dos níveis fundamental e médio de diversos municípios de Mato Grosso do Sul.

"Esta edição da Fetec/MS é ímpar por conta da SBPC. Nossos estudantes estão tendo a chance de entrar em contato com o conhecimento e de trocar experiências. Espero que todos aproveitem a oportunidade e vejam os outros horizontes da área da pesquisa", ressaltou o pró-reitor de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação do IFMS, Marco Naka.

A trajetória do IFMS no evento é marcada por premiações. Em 2018, os estudantes da instituição conquistaram a maior parte dos prêmios.

Em 2017, o IFMS alcançou a primeira colocação em três áreas e totalizou 13 premiações. Já em 2016, foram sete primeiras colocações nas oito áreas do conhecimento.

Nos últimos anos, os estudantes do Instituto Federal também conquistaram credenciais para participação em eventos nacionais, como a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace).

Semict - A participação do Instituto Federal na SBPC inclui ainda a realização da edição 2019 do Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica (Semict), na quinta e sexta-feira, 25 e 26.

Os projetos ficarão expostos e serão avaliados nos dois dias, das 16h às 18h30, no Ginásio Moreninho, na UFMS, com entrada aberta ao público.

O evento é promovido anualmente para divulgar os projetos de pesquisa desenvolvidos por estudantes da graduação do Instituto Federal por meio de programas de iniciação científica. Pela primeira vez, o Semict será realizado fora do IFMS, conjuntamente com o Integra, organizado pela UFMS para a divulgação de projetos de pesquisa e extensão.

"O Semict é realizado pelo IFMS desde 2013. Esta será a maior edição do evento, com 104 trabalhos sendo apresentados e com uma previsão de público bem maior também. Essa integração com os acadêmicos da UFMS é muito importante para nossos estudantes", apontou o diretor de Pesquisa do IFMS, Angelo Lourenço. As informações sobre o evento constam na página do Semict 2019.

Outras atividades - O IFMS também tem um stand no espaço da SBPC Jovem. No local, é possível conferir apresentação de trabalhos, como os da área de robótica, além de projetos desenvolvidos nos espaços de inovação IF Maker - o trabalho das impressoras 3D, por exemplo.

"As pessoas param quando vêem os robôs, se interessam, querem saber mais. Explicamos como eles funcionam, a parte da programação também, e falamos sobre a OBR [Olimpíada Brasileira de Robótica, na qual o IFMS é heptacampeão da fase estadual]", explicou o estudante do Campus Aquidauana, Gustavo Santos, 17.

Outro trabalho apresentado no stand é o Projeto Medalha, pelo qual atletas são atendidos gratuitamente em Campo Grande e podem receber atendimento multidisciplinar.

O IFMS também participa da SBPC com a oferta de minicursos e participação de docentes em rodas de conversa e mesas-redondas.

SBPC - Fundada em 1948, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência é uma entidade civil e sem fins lucrativos que atua na defesa do avanço científico e tecnológico e do desenvolvimento educacional e cultural do país.

Anualmente, a SBPC realiza a reunião em um estado brasileiro para a difusão dos avanços da ciência, promovendo um espaço de debate de políticas públicas para temas como ciência e tecnologia, e educação.

Neste ano, a reunião é organizada pela UFMS e parceiros, dentre os quais o IFMS. A programação segue até sábado, 27.

Na página da 71ª Reunião da SBPC constam mais informações sobre o evento.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.