Buscar

Finova articula Centro de Referência Tecnológica do Agronegócio

Para que docentes, pesquisadores e técnicos desenvolvam projetos ligados ao Programa de Desenvolvimento Sustentável de Base Tecnológica e de Inovação para o Agronegócio (Probatec Agronegócio), a Fundação Instituto de Tecnologia e Inovação de Nova Andradina (Finova) compôs, com vários parceiros, um grupo integrado de trabalho para formação de um Centro de Referência Tecnológica (CRT).Com a participação do Instituto Euvaldo Lodi, Sebrae, Embrapa, Senar e Agraer, o grupo será responsável pela definição da arquitetura jurídica, administrativa e operacional do CRT, segundo o secretário municipal de Planejamento e Controle de Nova Andradina e diretor da Finova, Renato Pires. 

ões foram articuladas em reuniões com parceiros  - Imagem: Finova/PMNA

“O Centro de Referência Tecnológica ficará incumbido de desenvolver os projetos do Probatec Agronegócio, que contará com a participação de docentes, pesquisadores e técnicos. Com um modelo prático de atuação, servirá de parâmetro para o próprio sistema estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, que está em fase de organização”, destacou o gestor ao enfatizar o apoio do prefeito Roberto Hashioka para a adesão de novos apoiadores.Na mesma ocasião, Renato Pires foi convidado pelo Sebrae e Fecomércio para apresentar a proposta da Finova para a organização do futuro Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação do Mato Grosso do Sul (Sistec MS), destacando o papel da Finova como referência regional na área. De acordo com o novo modelo, a apresentação do projeto de Lei organizaria o Sistec MS, além de definir a gestão com a criação de um comitê oriundo do Fórum Estadual, e de incluir os Centros de Referência Tecnológica como entes operacionais. A proposta, é instituir na mesma lei, o Financiamento via Fundo Estadual e o sistema de descentralização das nove regiões do Estado. “Nossa apresentação foi bem acolhida pelos representantes das instituições, parceiras fundamentais no processo de consolidação da Finova. E como resultado, destacamos a integração de vários parceiros ao Probatec Agronegócio, como a Agraer e Sudeco. Parcerias importantes, já que são fontes potenciais de recursos e apoio técnico para os projetos”, completou Renato Pires. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.