Buscar

IFMS é premiado em feira científica internacional 

Foram distribuídos mais de U$ 5 milhões em bolsas de estudos e prêmios (Foto: Divulgação)

O Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) foi premiado na 65ª edição da Intel ISEF (Feira Internacional de Ciências e Engenharia), a maior competição científica de ensino médio do mundo, realizada em Los Angeles, Estados Unidos.

O projeto que desenvolve um suplemento alimentar à base de soja com potencial anticancerígeno, das estudantes do curso técnico em Alimentos do Câmpus Coxim, Rayane Melo, 18, e Carla Fernanda Okabe, 18, foi selecionado pela Organização dos Estados Americanos (OEA) como um dos 50 trabalhos de destaque nas Américas, entre os 1.015 inscritos.

A pesquisa, orientada pela professora Ângela Kwiatkowski, também ficou entre as sete melhores do Brasil, de um total de 21 participantes. O trabalho recebeu ainda o reconhecimento da Associação Americana de Cientistas Farmacêuticos (AAPS) como um dos destaques do setor no evento.

“Depois dessa participação é como se eu tivesse feito três faculdades. Minha visão de mundo aumentou muito e isso me motivou a seguir na carreira de cientista pesquisadora”, comemorou Rayane, que se diz orgulhosa de representar o IFMS e Mato Grosso do Sul nos Estados Unidos.

Para o pró-reitor de Pesquisa e Inovação, Luiz Simão Staszczak, a premiação traz avanços para toda a Instituição, sendo um reconhecimento ao trabalho dos professores e ao esforço dos estudantes.

“A participação e premiação do IFMS em um evento internacional é um reconhecimento da organização e da qualidade que estamos buscando. Conseguimos, ainda em fase de implantação do Instituto, atingir um padrão internacional, o que contribui como referência de metodologia a ser seguida e melhorada”, apontou o pró-reitor.

Pesquisa

O projeto premiado estuda o potencial anticancerígeno da soja, por meio do desenvolvimento de um suplemento em pó com extratos bioativos do grão. Testes são feitos com células cancerosas de quatro linhagens: colo, próstata, rins e mama. O diferencial seria a baixa agressividade do suplemento, que não agride células normais.

A classificação para a Intel ISEF foi conquistada durante a edição deste ano da Feira Brasileira de Ciências e Engenharias (Febrace).

O IFMS também foi representado no evento em Los Angeles pelo projeto “Startracker: um arcabouço computacional para localização de corpos celestes”, do estudante Leonardo Lopes, 19, do curso técnico em Informática do Câmpus Nova Andradina, orientado pelo professor Rodrigo Duran.

“Estar presente na feira representando o Brasil é importantíssimo para os estudantes e professores. Tivemos contato com pessoas de diversos países e realidades, representantes do governo brasileiro e de outros países, além de figuras notórias como ganhadores do prêmio Nobel”, afirmou Duran.

Em abril, Leonardo apresentou a pesquisa no Edinburgh International Science Festival (EISF 2014), realizado em Edimburgo, capital da Escócia.

Intel ISEF 

Realizada desde 1950 pela Society for Science & the Public, organização sem fins lucrativos, este ano a feira foi promovida entre os dias 11 e 16 de maio. Foram distribuídos mais de U$ 5 milhões em bolsas de estudos e prêmios em 14 categorias científicas.

A experiência adquirida pelos participantes da delegação do IFMS deverá ser multiplicada para os colegas do Instituto. “Eles estarão presentes na Semana de Ciência e Tecnologia do IFMS de 2014 para ministrar palestras aos demais estudantes”, completou o professor Rodrigo.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.