Buscar

Justiça suspende momentaneamente eleição do STIANA

Única chapa registrada até o fim do prazo acredita que processo eleitoral vai ocorrer normalmente

Mesmo após o Poder Judiciário proceder a suspensão momentânea do processo eleitoral para a direção do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Nova Andradina e Região (Stiana), a chapa “A Luta Continua”, encabeçada pelo sindicalista e atual presidente da entidade, Sergio Ventura Miller, acredita que a eleição, marcada para o próximo dia 04 de setembro, deverá ser mantida.

Segundo os membros da chapa, o edital do processo eleitoral do sindicato foi publicado no dia 29 de maio de 2014, para que as chapas interessadas em registrar candidaturas o fizessem até o término do prazo, conforme exige o estatuto do Stiana e a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). De acordo com eles, o edital foi também fixado nos murais das empresas da categoria.

Imagem: Acácio Gomes/Nova News

Miller explica que, até o término do prazo, apenas sua chapa havia registrado candidatura, no entanto, após isso, outro grupo, encabeçado pelo ex-presidente da entidade Antônio Sérgio dos Santos, popularmente conhecido como “Fubá”, entrou com uma ação questionando a transparência do processo eleitoral e solicitando a tutela antecipada de sua chapa a qual foi indeferida.

Fubá teria então entrado com pedido de reconsideração, sendo que, diante das novas provas juntadas por ele, a Justiça do Trabalho entendeu por bem, de forma momentânea, o processo eleitoral e solicitou que a chapa “A Luta Continua” apresente documento contraditório em sua defesa.

Procurado pelo Nova News, Antônio Sérgio dos Santos, disse que, em sua opinião, o processo eleitoral não foi realizado de forma transparente, mas sim, de forma oculta, camuflada. “Realizei um protesto em frente à Vara do Trabalho para chamar a atenção sobre o fato, agora estou aguardando a decisão da Justiça”, disse Fubá.

Por outro lado, Sérgio Miller diz que confia na Justiça e reafirma que todo o procedimento foi preparado dentro da lei e do que determina o estatuto da entidade. “É uma pena que, há alguns dias, certos meios de comunicação tenham publicado informações tendenciosas que, na verdade, apenas serviram para tumultuar as eleições e tentar denegrir a imagem da entidade. É importante salientar que o processo eleitoral está apenas suspenso e não anulado”, explica.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.