Buscar

Lula chama Moro de mentiroso e diz: 'Vou atender o mandado deles'

Ex-presidente participou de ato em homenagem à ex-primeira-dama Marisa Letícia, que completaria 68 anos de idade neste sábado

Imagem: Reprodução /Record TV News

Cb image default

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, contra quem há um mandado de prisão expedido pela Justiça, participou de um ato em homenagem à ex-primeira-dama Marisa Letícia, que completaria 68 anos de idade, neste sábado (7).

Em cima de um carro de som, estacionado em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, Lula disse que vai atender à determinação do juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba.

— Eu vou atender o mandado deles, eu vou atender porque quero fazer a transferência de responsabilidade.

Na sequência, disse que, se dependesse da vontade dele, não iria, mas afirmou que atendeu ao pedido dos seus companheiros de partido e decidiu se entregar. Ao final da fala, também falou que "não vai baixar o pescoço".

— Um grande abraço a todos! Pode ficar certo que esse pescoço aqui não abaixa, [...] e não vai baixar. Vou sair de peito estufado de lá [da carceragem da PF, onde ficará preso], porque vou provar a minha inocência.

Dona Marisa, que morreu em fevereiro de 2017 por causa de um AVC, faria 68 anos de idade hoje. Após o ato ecumênico, com voz cansada e visivelmente emocionado, Lula discursou e, mais uma vez, disparou contra a imprensa e o MPF (Ministério Público Federal). O principal alvo do petista, porém, foi o juiz federal Sérgio Moro, a quem chamou de mentiroso.

— Tô sendo processado e tenho dito claramente que o processo do meu apartamento... Sou o único ser-humano que sou processado por um apartamento que não é meu. E eles sabem que O Globo mentiu que é meu. O MP fez a acusação e mentiu que era meu. Eu pensei que o Moro que ia resolver, mas mentiu quanto disse que era meu e me condenou a 9 anos de cadeia. É por isso que sou um cidadão indignado, porque já fiz muita coisa os meus 72 anos. Eu não posso passar à sociedade a ideia de que eu sou um ladrão.

Lula estava ao lado da presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), da ex-presidente Dilma Rousseff, do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, do senador Lindbergh Farias (PT-RJ), do ex-ministro Celso Amorim, da pré-candidata à Presidência pelo PCdoB, Manuela D’Ávila, do pré-candidato do PSOL à Presidência, Guilherme Boulos, do governador do Piauí, Wellington Dias, do deputado Ivan Valente (PSOL) e de outros políticos e militantes do PT.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.