Buscar

No interior de MS, vereador deixa liderança na Câmara após prefeito fugir com a mulher dele

O vereador Hélio Rezende (PMDB), líder do prefeito de Rio Negro, Gilson Romano (PMDB), deixou a liderança depois de descobrir suposto caso extraconjugal entre a mulher dele, secretária Municipal de Educação, Maria Luiza Vieira, com o chefe do executivo. Depois da descoberta, os supostos amantes teriam saído da cidade.

Hélio disse que já desconfiava do caso de sua mulher com o prefeito, mas ela negava. No entanto, por causa de uma mensagem de celular ele garante que confirmou as suspeitas. “Confirmei ontem por volta das 17 horas por causa de um SMS”, explicou o vereador. “A idoneidade moral era inquestionável. Ninguém acreditava”, completou.

Assim que confirmou o fato, Hélio ligou para o prefeito para buscá-la, já que estava tendo um caso com ela. Segundo o vereador, Gilson teria dito que “ela é mentirosa, não tenho nada com ela, ela é louca”. Ao ouvir essas afirmações, o vereador ainda repreendeu sua ex-companheira. “Você está vendo seu homem?”, questionou. Eles completariam 30 anos de casados daqui a alguns meses.

Depois disso, Hélio foi à Câmara Municipal – já que a sessão estava para começar – para apresentar o requerimento pedindo sua saída do cargo de líder do prefeito. De acordo com informações, ele chegou por volta das 19 horas e ao apresentar o documento teve de explicar aos colegas o que havia acontecido.

O caso gerou comoção no pequeno município, onde virou assunto de todas as rodas de conversa e divide opiniões.

Após o susto, Hélio disse que sai fortalecido da situação. “Não perdi a cabeça, mantive minha dignidade. Isso vai me fortalecer na política”, afirmou o vereador. O peemedebista já faz planos futuros. “Estou pensando até em me candidatar a prefeito”, finalizou.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.