Buscar

Opinião: Fiquemos atentos com os mais frágeis 

Vivemos sempre apressados, agitados, e muitas vezes nem sabemos o porquê de estarmos indo tão rápido. Já acordamos assim, com essa sede de ser o melhor, e por esse motivo, o dia se torna desgastante e angustiante, a nossa preocupação em não ficar para traz é constante, pois se tempo é dinheiro vamos acelerar.

E se no caminho encontramos um idoso atravessando a faixa de pedestre? Será que vamos ter paciência com ele? Vamos entender suas limitações? Seu olhar disperso. Sua visão limitada e sua falta de audição. Será que vamos entender que ali se encontra um ser muito frágil e que por esse motivo devemos redobrar nossa atenção?

Ao vermos uma criança brincando próxima à rua vamos diminuir a marcha e ficar atento ao imprevisto, ao inesperado, pois uma criança pequena não consegue analisar os riscos e por muitas vezes age por impulso.

  

Precisamos ter a consciência da nossa ansiedade e não deixarmos que ela nos roube a estabilidade emocional e o zelo pelo ser humano mais frágil.  Lembre-se de que o tempo passa muito rápido. E quando seus cabelos ficarem brancos, você também vai precisar de pessoas que respeitem suas limitações.

  

Plante generosidade para poder colhê-la no futuro. (*Empresário e publicitário).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.