Buscar

Papa batizará filha de casal que contraiu matrimônio no civil

O papa Francisco batiza neste domingo 32 crianças na capela Sistina na ocasião da celebração do batismo de Jesus e entre eles estará Giulia, uma menina de sete meses, filha de um casal italiano casado no civil.

Que os pais não sejam casados pela Igreja não foi um problema para o papa argentino que concordou em batizar a menina no dia 25 de setembro, quando eles mesmos pediram durante a audiência geral das quartas-feiras.

O pai, Ivan Scardia, e a mãe, Nicoletta Franco, são militares na cidade toscana de Grosseto (centro) e têm outra filha, Giorgia, de cinco anos.

Scardia explicou para a imprensa italiana que houve "um pequeno problema" no início quando foram enviados os documentos ao Vaticano e se soube que não era casado na Igreja, mas "que se resolveu" rapidamente.

A tradição de batizar crianças na capela Sistina para lembrar o batismo de Jesus foi iniciada por João Paulo II e geralmente são filhos de residentes ou funcionários da Cidade do Vaticano.

Estes serão os primeiros batismos do papa Francisco como pontífice, embora não seja a primeira vez que ele volta à Sistina após sua escolha, já que em 14 de março, oficiou lá uma missa com os outros cardeais que participaram do conclave.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.