Buscar

Promotores da região se reúnem para discutir atividade policial

Os Promotores de Justiça da Comarca de Ivinhema realizaram recentemente uma reunião com Policiais Civis e Militares de Ivinhema, Novo Horizonte do Sul e Angélica. A reunião ocorreu em razão da desativação da Comarca de Angélica, pois, devido a isso, as Promotorias de Justiça de Ivinhema passaram a responder de forma cumulativa pelos municípios de Ivinhema, Novo Horizonte do Sul e Angélica, além dos distritos de Amandina e Ipezal.

Na ocasião, os promotores de Justiça Daniel do Nascimento Britto, titular da 1ª Promotoria, e Leonardo Dumont Palmerston, titular da 2ª Promotoria, ambos de Ivinhema, falaram a respeito do controle externo da atividade policial exercido pelo Ministério Público do Estado, sobre aspectos relevantes na atuação policial, notadamente nos crimes de homicídio.

Imagem: Divulgação

Os promotores trataram sobre as condutas que podem dar ensejo a eventual responsabilidade do policial por prática do crime de abuso de autoridade, sobre a garantia constitucional da inviolabilidade de domicílio e hipóteses de flagrante, além da importância de um trabalho bem desenvolvido pelos policiais e seus reflexos no êxito ou fracasso de uma ação penal.

A reunião contou com a presença dos delegados de polícia de Ivinhema, Ricardo Henrique Cavagna e Rodrigo Blonkowski, bem como do comandante da Polícia Militar daquela cidade, Tenente Hoffman. Para os Promotores de Justiça, a aproximação do Ministério Público com as polícias Civil e Militar é extremamente importante, especialmente porque essas instituições trabalham para combater a criminalidade em prol da comunidade.

Os trabalhos iniciais desenvolvidos pelos policias militares e ou civis servem de base para o ajuizamento de uma ação penal pelo Ministério Público contra aquele que descumpriu o ordenamento jurídico praticando um crime, entretanto, para que o acusado seja de fato condenado, e, portanto, responsabilizado, é preciso mais do que as provas produzidas na fase investigativa. “É preciso comprometimento e dedicação dos policiais para que o trabalho iniciado por eles tenha ao final o êxito esperado por todos” finalizou o promotor de Justiça Daniel do Nascimento Britto. (Com informações do MPE-MS).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.