Buscar

Fidel Castro reaparece em inauguração de galeria de arte em Havana

O ex-presidente cubano Fidel Castro, 87, e que deixou o poder em 2006, reapareceu em público nesta quarta-feira (8) na inauguração de um estúdio de arte em Havana, no mesmo dia em que se cumpriram 55 anos de sua entrada na capital, em 1959, informou hoje a imprensa oficial.Fidel Castro, cuja última aparição pública tinha sido em abril de 2013, quando inaugurou uma escola em Havana, participou ontem à noite da abertura da galeria, um núcleo cultural sem fins lucrativos para experimentação e divulgação artística, publicou o jornal "Granma"."Passadas as nove da noite e no 55º aniversário da entrada em Havana de Fidel à frente do exército rebelde, o líder histórico da revolução chegou na oficina da rua 9 e 120 no bairro Romerillo de Playa e saudou a artistas e moradores que aplaudiram com emoção o recém chegado", disse o jornal oficial do Partido Comunista cubano (PCC).O líder visitou a nova galeria e a mostra "Lam, eres imprescindible", com obras originais de Wilfredo Lam, e a exposição "El pensador", do artista cubano Alexis Leyva "Kcho", que esteve presente na inauguração do estúdio.

A única fotografia oficial do ato foi divulgada na página eletrônica estatal "Cubadebate", na qual se vê Fidel Castro de costas, sentado em uma cadeira e apontando com seu braço esquerdo uma das obras artísticas da galeria, ao lado de "Kcho". Um telejornal da televisão estatal exibiu uma reportagem com imagens do ex-presidente.

No vídeo é possível ver Fidel Castro sentado e agasalhado, conversando de bom humor com alguns convidados na galeria e com o artista "Kcho". Ele não deu declarações à emissora.O ex-governante de Cuba deixou o poder em 2006 e delegou o comando do país ao seu irmão Raúl, que em 2008 foi ratificado formalmente como presidente de Cuba.Desde então, o líder da revolução cubana realizou poucas aparições públicas. Além disso, seus artigos na imprensa oficial são cada vez mais raros.Ontem, completou-se o 55º aniversário da entrada de Fidel Castro e sua caravana de rebeldes em Havana, em 1959, mas os atos para comemorar a data foram adiadas devido ao mau tempo e acontecerão em lugar e dia não divulgado.Em 1º de janeiro, o presidente Raúl Castro liderou na cidade de Santiago de Cuba o principal ato político pelos 55 anos do triunfo da revolução.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.