Buscar

Países vizinhos ao Sudão do Sul já receberam 78 mil refugiados de conflito

Pelo menos 78 mil refugiados do Sudão do Sul já chegaram aos países vizinhos, Uganda, Etiópia, Quênia e Sudão fugindo da escalada de violência que explodiu em meados de dezembro em seu país, informou nesta terça-feira o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

Mais da metade desses refugiados, a maioria mulheres e crianças vindos da cidade de Nimule, estão agora em diversos povoados de Uganda, confirmou o porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), Adrian Edwards.

A maior concentração de refugiados se encontra está em Dzaipi, cidade da Uganda próxima à fronteira com o Sudão do Sul, onde 32, 5 mil pessoas convivem em um lugar projetado para 400.

Mais de 18 mil refugiados sulsudaneses da região de Jonglei chegaram à cidade de Akobo, na Etiópia, onde o Acnur está reforçando sua presença para atender os recém chegados.

O organismo se preocupa com a grande quantidade de crianças entre os refugiados sulsudaneses que chegaram ao Quênia.

O Acnur estima que dez mil refugiados saíram do Sudão do Sul para o Sudão, para as províncias de Kordofan do Leste e do Sul, embora o governo de Cartum informe ter recebido 1.371 sulsudaneses.

Também o número de deslocados internos no Sudão do Sul disparou até os 355 mil, um aumento significativo diante dos 200 mil de uma semana atrás, principalmente devido ao temor dos enfrentamentos e da escassez de alimentos.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.