Buscar

Acusado de espancar vítima de feminicídio nega ter praticado as agressões

Djalma Marinho Umburana disse que, durante discussão, mulher caiu e bateu a cabeça na guia da sarjeta

No final da tarde desta quarta-feira (04), a Polícia Civil do Estado do Mato Grosso do Sul, por meio da DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) e da SIG (Seção de Investigações Gerais) de Nova Andradina, emitiu nota à imprensa sobre o andamento dos trabalhos relativos à investigação do crime de feminicídio ocorrido contra Andrea Regina Cavalcante Moreira e tendo como suposto autor o ex-marido dela, Djalma Marinho Umburana. Pelas informações policiais, em depoimento, o acusado negou que tenha praticado agressões contra a mulher.

 

Segundo a Polícia Civil, conforme o apurado no boletim de ocorrência nº 95/2016 e Inquérito Policial nº 121/2016/DAM/NA/MS o suposto autor, no dia 08 de abril de 2016, por volta das 17h40, na Rua Diocelino José Ponez, nº 2363, Bairro Jardim Imperial, na cidade de Nova Andradina, após notar a presença da vítima em um táxi que passou em frente a sua residência com o fim de retirar seus pertences pessoais, conforme estipulado por medida protetiva, saiu a seu encontro.

Djalma Marinho Umburana disse que, durante discussão, mulher caiu e bateu a cabeça na guia da sarjeta (Imagem: Redes Sociais)

Ao localizá-la a aproximadamente duas quadras do imóvel, eles discutiram por motivos íntimos, pessoais e torpes, momento em que o autor, conforme testemunha, teria agredido a mulher com socos e chutes, fugindo em seguida do local. A vítima foi socorrida de imediato e encaminhada ao Hospital Regional, onde recebeu primeiros atendimentos e constatou-se a gravidade das lesões, sendo assim realizada a remoção imediata dela para o Hospital da Vida de Dourados, onde, devido às agressões físicas, veio a falecer uma semana depois.

Considerando que o autor encontrava-se foragido, no dia 11/04/2016, a delegada Daniella de Oliveira Nunes Leite representou pela prisão preventiva do suposto autor, sendo esta concedida de imediato pelo Juiz de Direito, após manifestação do representante do Ministério Público. Diversas foram as diligências realizadas pela SIG e DAM no intuito de localizar o autor, sendo verificadas todas as informações que chegavam ao conhecimento dos policiais, averiguações estas que culminaram finalmente na prisão do suposto autor.

Com a prisão dele nesta segunda feira de (02), o homem foi qualificado, interrogado e posteriormente indiciado pela prática de feminicídio, uma vez que o fato aconteceu em situação de violência doméstica e familiar contra a mulher, bem como envolvendo questão de gênero, além das qualificadoras de homicídio por motivo torpe e por recurso que dificulta ou torna impossível a defesa da vítima.

Saiba mais
  • Caso Andrea Regina: Acusado de espancar mulher, causando sua morte, é preso 
  • Manifestação pela morte de Andrea Regina é realizada no centro de Nova Andradina
  • Mulher morre 05 dias após ser espancada pelo marido em Nova Andradina

O indiciado, no entanto, alegou não ter praticado qualquer ofensa, ameaça ou agressão física, informando que apenas discutiu com a vítima e ao tentar empurrá-la, já que, segundo ele, ela teria avançado em sua direção, ambos acabaram por cair na guia da sarjeta, momento em que a vítima teria batido a cabeça.

Djalma manteve a sua versão dos fatos, mesmo sendo advertido pela Autoridade Policial das lesões constantes no prontuário médico e laudos periciais da vítima, que constatavam inicialmente traumatismo crânio-encefálico grave e posteriormente a presença de ferimentos contusos com afundamento de crânio, além de escoriação na região da boca, conforme exame necroscópico.

A Autoridade Policial continua a realizar diligências com o intuito de produzirem-se mais provas, enquanto que o autor, após passar por exame de corpo de delito, foi encaminhado para o estabelecimento penal masculino, onde permanecerá recolhido, à disposição da Justiça.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.