Buscar

Acusado de estuprar e matar enteado de 1 ano é abusado sexualmente por 20 presos

Professor disse que quem tocasse nele se daria mal (Foto: Divulgação)

O professor de jiu-jitsu Daryell Dickson Menezes Xavier espancou e estuprou o enteado no fim de março em Taguatinga cidade satélite de Brasília.

No dia 1º de abril o estuprador se apresentou com advogados à polícia, foi ouvido e está cumprindo prisão temporária de 30 dias.

A mãe da criança publicou vários desabafos no Facebook.

"Agora nesse momento eu abro minha boca a todos! Não amenizei minha dor, mas comecei a fazer justiça à minha própria paz, ao meu próprio coração. Cara a cara com o assassino do meu neném! Eu o repudio!", escreveu. Ela ainda disse, "Eu entreguei minha vida e a do meu filho pra esse homem cuidar, eu acreditei no amor e na bondade dele, eu o apoiei, eu o amei, e aceitei seus defeitos sem saber que ele era algo muito pior, minha família inteira se encantou por ele, fomos acolhidos e acolhemos ele e seu filho", relata Gabrielle Estrela no texto.

Fotos divulgadas mostram o autor sendo medicado após ter sido estuprado e segundo informações ainda com pontos no ânus. Ele foi abusado de novo na cadeia por presos revoltados com ele.

Na delegacia, Daryell disse a ex-esposa que estava possuído pelo demônio quando isso aconteceu. Apesar dele ter falado isso e agentes terem ouvido isso não pode ser acrescentado ao depoimento somente se ele declarar por escrito. Informações deram conta que na cela onde estava ele disse que era professor de jiu jitsu e que se caso alguém fizesse graça poderia se dar muito mal, mas ele foi abusado sexualmente por 20 homens.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.