Buscar

Com três acidentes e 12 vítimas em um único dia, trânsito de Nova Andradina vive situação de alerta

Embriaguez ao volante, excesso de lotação, velocidade acima do permitido e o desrespeito à sinalização foram as causas dos acidentes

Colocando Nova Andradina em uma situação de alerta, o último domingo foi um dos mais tensos no trânsito como já visto na cidade. Três acidentes graves em um mesmo dia e a amostra de um problema iminente que não dá mais trégua que parece piorar a cada novo fato que vem à tona.

Mal o segundo acidente foi noticiado e mais um caso grave acabara de acontecer com a fatídica constatação no resumo do dia: 12 vítimas feridas com 5 em estado mais grave. Embriaguez ao volante, excesso de lotação, velocidade acima do permitido e o desrespeito à sinalização foram as causas dos três casos registrados nesse domingo (15).

Equipes de socorro do Corpo de Bombeiros e do Samu tiveram que se desdobrar para atender as vítimas que precisaram ser encaminhadas para os dois hospitais da cidade. Para quem trabalha na divulgação de notícias de tais fatos, a situação também não foi diferente.

Relembrando os casos, o primeiro aconteceu no Distrito de Nova Casa Verde no fim da manhã. Um Ford Del Rey, com placas de Nova Andradina, colidiu em uma árvore e os dois ocupantes ficaram gravemente feridos. A suspeita em ambas as vítimas era de TCE (Traumatismo Craniano Encefálico), além de outras várias lesões que sofreram.

A tarde seguiu tranquila até um novo chamado mobilizar Nova Andradina já perto das 20h. Oito pessoas, ao invés de sete conforme anteriormente noticiado, estavam a bordo de um GM Vectra, também com placas de Nova Andradina, quando se envolveram no acidente. Um cavalo atravessou a pista e o condutor não teve tempo de desviar. Todos os ocupantes, incluindo cinco crianças, se feriram na colisão em que o equino morreu na hora com a força do impacto.

Cb image default
Jovem que pilotava uma Yamaha R3, foi parar embaixo da carroceria da carreta após se envolver no acidente - Foto: Márcio Rogério/Nova News

Em um intervalo de menos de uma hora quando tudo parecia voltar à normalidade, os socorristas voltaram a ser acionados para atender um acidente envolvendo dois motociclistas e uma carreta. No acidente mais tenso do dia, uma das vítimas, que pilotava uma Yamaha R3, foi parar embaixo da carroceria da carreta e foi socorrido inconsciente e com suspeita de fraturas múltiplas pelo corpo. O jovem seguia por uma via preferencial quando foi atingido por outro motociclista, que estava em uma Honda Titan, quando o violento choque ocorreu.

“Achei que não chegaríamos a tempo”

De um lado, o desespero de quem se vê vítima de um acidente, e de outro, o socorro das mãos de homens e mulheres que precisam agir com a razão sem nenhuma emoção aflorar.

Ouvido pela reportagem, o 2º sargento do Corpo de Bombeiros, André Luiz Gaeta Xavier, que comandava as guarnições no socorro às vítimas no domingo, detalhou as cenas que mais lhe chamaram em atenção em um dia marcado por três graves acidentes e um número alto de pessoas feridas.

“Uma rotina na profissão que escolhemos, os acidentes de trânsito sempre acontecem, entretanto, logo no primeiro chamado de domingo nos deparamos com uma situação adversa em que nossa viatura de Casa Verde estava trazendo uma vítima e faltava apenas cinco quilômetros para chegar em Nova Andradina, assim como a ambulância do distrito estava empenhada no transporte de outro paciente”, conta Gaeta.

Segundo o sargento, a Polícia Militar foi quem informou o acidente e decidiu colocar as vítimas na viatura sem esperar a chegada dos bombeiros de Nova Andradina devido à gravidade dos ferimentos verificados. “Quando a PM nos disse que amparou as vítimas e as colocou na viatura, respiramos aliviados. Nos informaram que os dois ocupantes do veículo estavam bastante lesionados e perdendo muito sangue, especialmente o passageiro que mais se feriu. Imaginamos a princípio que uma artéria poderia ter sido rompida e que não chegaríamos a tempo de resgatá-lo com vida”.

Cb image default
Bombeiros encontraram o jovem inconsciente e convulsionando já entrando em estado de choque - Foto: Márcio Rogério/Nova News

Indo de encontro à viatura da PM, a guarnição socorreu as vítimas e, para o sargento, a quantidade de ferimentos que o passageiro tinha no rosto era algo que impressionava. “Não fomos ao local do acidente, mas, pelo que tudo indica, ele foi projetado no para-brisa do veículo e se teve muitos cortes em toda a face, além uma fratura de mandíbula, e a suspeita de TCE (Traumatismo Craniano Encefálico) assim como no condutor”, expôs Gaeta ao agradecer o apoio da PM que foi imprescindível para êxito da ocorrência.

“Foi Deus que colocou a mão”

De volta à normalidade, o domingo seguiu tranquilo tarde afora até a noite chegar e pouco tempo depois entrar mais um chamado de acidente com vítimas graves feridas no local.

Lá chegando, eis a surpresa: oito pessoas em um único veículo, destas cinco crianças. “O que surpreendeu a princípio foi a quantidade de pessoas dentro do carro. Foi Deus que colocou a mão e não deixou nada de mais grave acontecer. Quem mais se feriu estava no banco da frente que se tratava do condutor e o tio das crianças. No banco de trás estavam as crianças juntamente com a esposa do motorista”, detalhou o sargento.

Chegando ao local do acidente, Gaeta diz que a primeira impressão era que uma fatalidade poderia ter ocorrido. “O cavalo foi projetado violentamente no para-brisa do veículo a ponto de morrer na hora. Das vítimas, os dois homens e uma criança foram os que mais se feriram. Mas, felizmente, todos passam bem”.

“Nós o encontramos inconsciente e convulsionando”

Como se não bastasse as cenas dramáticas antes já vistas, Gaeta lembrou que o pior ainda estava por vir quando encontrou uma das vítimas do último acidente inconsciente e convulsionando. “Ele não se mexia e não conseguia responder a nenhuma pergunta que fazíamos. Até uma das pupilas estava dilatada quando percebemos que ele já estava entrando em choque”, relembra.

Cb image default

Cavalo atravessou pista e quase provoca fatalidade em acidente envolvendo cinco crianças de um total de oito pessoas - Foto: Márcio Rogério/Nova News

Várias foram as suspeitas de fratura que o sargento percebeu no jovem. “Pelo verificado, múltiplas fraturas como no braço direito, perna direita, quadril e possível TCE (Traumatismo Craniano Encefálico) a vítima pode ser sofrido ao ser encaminhada prontamente para o Hospital Regional. Lá chegando, ele entrou em choque e por sorte a situação foi revertida pelo médico de plantão que o atendeu”, afirma.

“Lidar com o sofrimento de uma vítima de acidente é mais que um desafio”

Para Gaeta, lidar com o sofrimento de uma vítima de acidente é mais que um desafio. Trata-se, segundo ele, de situações tensas que o lado emocional não pode dominar a profissionalidade ao estar diante da difícil missão de ajudar a salvar vidas. “Na hora é razão, a emoção só vem depois. Quando nos deparamos, por exemplo, com casos como o do rapaz que se feriu mais gravidade no último acidente, ficamos triste em ver uma juventude cada vez mais sendo vitimada no trânsito. De modo geral, a vida no trânsito está se tornando banal em que o primordial, que é a consciência da preservação da vida, não é levada a sério”.

Dando ênfase sobre as principais causas dos acidentes em Nova Andradina, o sargento finalizou a entrevista expondo que 95% dos casos acontecem por imprudência, imperícia, negligência e embriaguez ao volante, apenas 5% estão relacionados a problemas mecânicos e condições da via. “Apenas a partir do momento que as pessoas adotarem um senso de respeito ao outro no trânsito, é que os acidentes deixarão de ocorrer”, enfatizou o entrevistado.

Números de acidentes já chegam a quase 100 neste ano

Do dia 1º de janeiro deste ano até agora, o trânsito de Nova Andradina já registra 92 acidentes. Segundo as informações a que Nova News teve acesso junto ao sargento Edmilson Nunes, assessor de comunicação do 8º BPM (Batalhão de Polícia Militar), os números correspondem a 39 casos sem vítimas e 52 com vítimas.

Questionado sobre o planejamento de ações que a PM pretende colocar em prática quanto à questão do trânsito hoje no município, Nunes detalhou que o foco das próximas operações será a abordagem a motociclistas para conter a prática de direção perigosa e a embriaguez ao volante. “Não podendo ficar alheia à problemática que nos deparamos no trânsito, a Polícia Militar tem cumprido o seu papel, no entanto, a falta de atenção dos condutores é o principal fator para a incidência dos casos. Mesmo que façamos ações diárias, se a pessoa não tiver consciência da postura no dia a dia do trânsito nada vai mudar. Cada um tem que fazer a sua parte se não quiser ver episódios lamentáveis como vemos nos último domingo”, pontuou o assessor.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.