Buscar

Condutor de GM Silverado que atingiu mãe e filha se apresenta à polícia 

Acidente, que resultou na morte das duas mulheres, ocorreu no domingo (01)

Odenir Rodrigues dos Santos, de 38 anos, condutor da caminhonete GM Silverado que atingiu mãe e filha, Roselene Temóteo Nascimento, de 44 anos, e Máyra Temóteo Carvalho, de 20 anos, na noite do último domingo (01), na MS-134, a cerca de 300 metros da entrada do Bairro Jardim Universitário, em Nova Andradina, se apresentou na 1ª Delegacia de Polícia Civil no final da tarde desta quinta-feira (05), acompanhado de seu advogado.

Odenir Rodrigues se apresentou na Delegacia de Polícia Civil de Nova Andradina - Imagem/Arquivo

O homem prestou depoimento e foi liberado em seguida. Segundo o delegado regional de Nova Andradina,  André Luiz Novelli, Odenir Rodrigues contou que as vítimas estariam realizando uma manobra para terem acesso no Bairro Jardim Universitário e, na tentativa de desviar da motocicleta, ele teria perdido o controle do veículo e colidido na motocicleta. A versão apresentada pelo motorista da Silverado deve ser analisada pelos investigadores de acordo com os levantamentos feitos pela Perícia Técnica no local do acidente.

Saiba mais
  • Mãe e filha morrem em acidente na MS-134, em Nova Andradina 
  • Corpos de mãe e filha, vítimas de grave acidente, são trasladados para SP
  • Polícia Civil pede prisão preventiva de condutor que atropelou mulheres

Questionado se ele estava sob efeito de álcool, o homem admitiu que ingeriu bebida alcoólica durante o dia, inclusive em um bar localizado às margens da rodovia MS-134, na região de um assentamento. 

 

O fato havia sido noticiado pelo Nova News, com base no relato de testemunhas que afirmaram ter visto Odenir Rodrigues bebendo. No entanto, o investigado contou que a quantidade de bebida ingerida por ele foi muito pequena e não seria o suficiente para comprometer seus sentidos.

Sobre a liberação de Odenir, o delegado explicou que o pedido de prisão solicitado pela Polícia Civil foi negado pelo juiz José Henrique Caster Franco. Segundo o magistrado, as mortes causadas no acidente, por hora, foram classificadas como homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. O laudo da Perícia Técnica leva trinta dias para ficar pronto e pode confirmar ou não a veracidade da versão apresentada por Odenir Rodrigues dos Santos.  

O Nova News manteve contato com a família das vítimas, que já estava a par da apresentação de Odenir Rodrigues na Delegacia de Polícia Civil. Eles demonstraram muita revoltados com as declarações do motorista, principalmente, pela parte em que ele diz que Roselene e  Máyra estavam realizando uma manobra na rodovia. Outro ponto que causou revolta na família foi o fato do homem ter dito que ingeriu uma pequena quantidade de bebida alcoólica. "Colocar a culpa do acidente em quem não pode se defender é muito fácil. Creio que o laudo da perícia irá revelar o que realmente aconteceu naquela noite", disse um familiar. 

O acidente

Na noite deste domingo (01), por volta das 21h, as mulheres seguiam pela MS-134 em uma Honda Biz, quando foram atingidas pela caminhonete GM Silverado, conduzida por Odenir Rodrigues dos Santos, que teria invadido a pista contrária e atingido mãe e filha, que morreram na hora. Após o acidente, o motorista deixou o local, abandonando a caminhonete, que ficou com parte frontal destruída. 

Moto Honda Biz foi atingida a arrastada pela caminhonete Silverado - Imagem: Márcio Rogério

Os corpos de Roselene Temóteo Nascimento e Máyra Temóteo Carvalho foram trasladados para o Estado de São Paulo no final da tarde desta segunda-feira (02). Elas foram veladas até por volta das 18h, quando seus corpos seguiram para a cidade de Santópolis do Aguapeí (SP), local onde foram velados e sepultados na manhã de terça-feira (03). (Colaborou Márcio Rogério).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.