Buscar

No primeiro trimestre, furtos caem 36% e roubos 66% em relação ao ano passado

Números exclusivos a que o Nova News teve acesso junto a 1ª DP revelam que queda é menor a cada mês

Vivendo um boom preocupante em 2017 ao colocar as forças de segurança em estado de alerta, Nova Andradina traz um novo contexto nos índices de criminalidade. No primeiro trimestre, os furtos caíram 36% e os roubos 56,6% em relação ao ano passado.

Segundo os números exclusivos a que o Nova News teve acesso, a estatística trimestral 2017/2018 da 1ª Delegacia de Polícia Civil revela que março foi o mês que fechou com menor índice após um janeiro que começou com casos equiparados do mesmo período.

Furtos em queda livre

Detalhados mês a mês, os furtos em janeiro somaram 67 em 2017 e 68 em 2018. Com aumento apenas de 1,49%, o índice de esclarecimento de crimes foi 14,92% em 2017 e de 11,76% neste ano, número 3,16% negativo de um ano para o outro. Os furtos com autoria tiveram um total de 8 (2018) e 10 (2017), contra 60 sem autoria (2018) e 57 (2017).

Começando a registrar queda, fevereiro registrou 96 furtos em 2017 contra 48 em 2018. A redução é de 50% em que o índice de esclarecimento fechou com número positivo de 2,08%. Destes, 8 com autoria e 40 sem autoria em 2018, enquanto 2017 obteve 14 com autoria e 82 sem autoria.

Último do trimestre, março foi o mês com menor incidência de furtos até agora. Em 2017, os números chegaram a 123, enquanto que neste ano o total é de apenas 67: a redução é de 45,52%. O índice de esclarecimento mais uma vez subiu com 3,5% com 8 casos elucidados em 2018 e 19 em 2017. Já os sem autoria somaram 59 (2018) e 104 (2017).

Em linhas gerais, a média de esclarecimento do trimestre foi de 14,98% em 2017 e 13,45% em 2018. Ao todo, os furtos somaram entre janeiro e março deste ano 183 casos. Em 2017 no mesmo período, tal número foi de 286.

Cb image default
Para delegado, privação de liberdade de integrantes de células criminosas tirados de circulação foi o fator principal para menor incidência - Foto: Luciene Carvalho/Nova News

A Polícia Civil vai continuar trabalhando focada nessa modalidade de crimes contra o patrimônio que a população tanto sofreu no ano anterior

delegado regional André Luiz Novelli Lopes

Roubos: criminalidade perde força

Conforme os números exclusivos apurados pela reportagem, os roubos perderam força expressiva em Nova Andradina neste ano. Janeiro registrou o total de apenas 7 casos, comparados aos 14 ocorridos em 2017, cuja redução é de 50%.

No que diz respeito à taxa de elucidação, o mês em 2017 fechou com 14,29%, contra 28,57$ neste ano, sendo 2 com autoria (2018) e 5 sem autoria (2017), além ainda de 2 sem autoria (2018) e 12 sem autoria (2017).

Já em fevereiro, segundo mês do ano, os números se mantiveram quase na mesma margem. Foram registrados 7 roubos em 2018 e 15 em 2017. O esclarecimento chegou a uma taxa de 53,33% com 1 caso com autoria e 6 sem autoria em 2018, contra 5 com autoria e 10 sem em 2017.

E, por fim, março foi o campeão em menor incidência de roubos registrados em Nova Andradina com apenas 9 casos. No ano de 2017 tal número chegou a 24%, em que a redução é de 166,66%. Destes, 3 com autoria e 6 sem autoria em 2018, contra 4 com e 20 sem em 2017.

Em números absolutos, a média de esclarecimento no trimestre foi maior em 2018 com um índice de 25,39% se comparados aos 21,42% do ano anterior.

No total geral, os roubos registrados em 2018 no primeiro trimestre totalizaram 23 casos, contra 53 do mesmo período pesquisado do ano anterior.

Mais números

Outros números apresentados ao Nova News apontam que apenas um homicídio foi registrado no primeiro semestre ano. O segundo caso, registrado nesta semana, já aconteceu no mês de abril.

No ano passado, o quantitativo foi apenas também de um caso que não teve a autoria identificada, ao contrário de agora em que os dois casos foram elucidados com os suspeitos presos.

Mais um dado positivo é a quantidade de droga apreendida que aumentou 51,40% de um ano para o outro. No primeiro trimestre de 2017 somaram 1.021.175,030, contra 1.546.110,40 neste ano.

Entre os entorpecentes apreendidos com uma incineração já no ano, o destaque fica para a maconha com mais de uma tonelada tirada de circulação, seguida do crack e cocaína.

Fechando a estatística trimestral, as ocorrências policiais registradas na 1ª DP perfizeram um total de 1.007 em 2018 e 1.082 em 207. Em percentual, a redução é de 6,93.

Células criminosas tiradas de circulação

Ouvido pelo Nova News, o delegado regional André Luiz Novelli Lopes expôs que a privação de liberdade de integrantes de células criminosas tirados de circulação foi o fator principal para a menor incidência de furtos e roubos registrada em Nova Andradina. Ao todo, segundo ele, foram 10 prisões, sendo 6 autores de roubo e 4 de furtos, incluindo um adolescente infrator que está em unidade de internação na cidade de Dourados.

Detalhando o teor das prisões, o delegado detalhou que os envolvidos nos crimes de roubo integravam uma mesma quadrilha e um dos suspeitos é apontado como autor de ações ocorridas em comércios da cidade.

“Com o papel de elucidar os crimes que acontecem na cidade, a Polícia Civil vai continuar trabalhando focada nessa modalidade de crimes contra o patrimônio que a população tanto sofreu no ano anterior. Estamos inclusive planejando operações que dentro em breve serão colocadas em prática para promover o controle social e fiscalizar estabelecimentos comerciais como bares e conveniências, além ainda de alvos específicos para dar à Nova Andradina uma condição de mais tranquilidade às pessoas”, pontuou Novelli.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.