Buscar

PM abre sindicância para apurar suposta agressão a rapper Dumatu

A Corregedoria da Polícia Militar vai abrir sindicância para apurar a suposta agressão contra o rapper Allisson Dumatu. A prisão do músico - após trafegar em alta velocidade, com passageiro sem capacete e ser flagrado com porções de cocaína – mobiliza familiares e amigos na rede social, que acusam a PM de armação e de agressão.

Conforme o comandante da PM, coronel Carlos Alberto David dos Santos, uma sindicância vai apurar a suposta agressão praticada por policias da Rotam (Ronda Tático Motorizada). A irmã do rapper, Julia Grance, denunciou que ele foi amarrado e espancado após ser detido.

Ele foi preso após ser flagrado transportando um passageiro sem capacete e em alta velocidade. O jovem não acatou ordem dos policiais para parar e o carona caiu durante a fuga. A PM alega que ele foi preso após perseguição e flagrado com cocaína.

Coronel David contou que, após a prisão de Dumatu, a PM apreendeu 13 mil CDs e DVDs piratas ao investigar dois pontos de venda de drogas apontados por ele.

“Vamos apurar, mas se ele estiver errado, queremos que tenha a hombridade de se retratar nas redes sociais”, comentou o comandante, em entrevista coletiva na tarde de hoje. Devido à polêmica causada nas redes sociais, o comando da PM vai divulgar nota oficial sobre o caso.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.