Publicado em 26/12/2019 às 16:09, Atualizado em 26/12/2019 às 20:11

PMA de Batayporã prende pescador que praticava atividade de forma predatória

Ação ocorreu no Rio Ivinhema

Acácio Gomes, Redação Nova News
Cb image default
Imagem: Divulgação / PMA

Policiais militares ambientais de Batayporã, que trabalham na Operação Piracema, prenderam um pescador ribeirinho, que praticava a atividade de forma predatória.

A Polícia Militar Ambiental (PMA) recebeu denúncia de que o homem de 36 anos, aproveitando-se da possibilidade de poder praticar pesca de subsistência durante o período de defeso, estaria capturando peixes no Rio Ivinhema em quantidade superior à cota permitida, que é de 03 quilos ou um exemplar.

O infrator passou a ser monitorado e, nesta quinta-feira (26), durante patrulhamento fluvial, os policiais o surpreenderam quando ele havia acabado de chegar de uma pescaria em uma embarcação com motor de popa.

Em vistoria no rancho do infrator, à margem do rio, foram apreendidos em um freezer, 38 quilos de pescado das espécies Pacu, Piau, Jurupensem e Curimbatá, bem como um barco de alumínio e um motor de popa, usado na captura ilegal dos pescados.

O infrator recebeu voz de prisão e foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil de Ivinhema, onde foi autuado. Ele responderá por crime ambiental de pesca predatória, com pena prevista de um a três anos de detenção. O homem também foi multado administrativamente em R$ 1.460,00.

Durante o patrulhamento também foram retirados do rio dois espinheis com 25 anzóis cada um, 53 anzóis de galho e seis redes de pesca. Presos nos petrechos ilegais foram encontrados aproximadamente 25 quilos de peixes vivos que foram devolvidos ao curso d’água. Os proprietários dos petrechos não foram localizados.