Buscar

Polícia Civil dá detalhes de prisões de envolvidos em onda de furtos em Nova Andradina

Delegado concluiu a investigação de mais um dos vários furtos em residência que ocorreu recentemente em casa de médico no final do ano

Ganhando repercussão em Nova Andradina e região, as prisões de dois envolvidos na onda de furtos em residências que passaram a ocorrer nos últimos meses foram esclarecidas pelo delegado regional, André Luiz Novelli Lopes, na tarde desta quarta-feira (7).

Em nota à imprensa, o delegado relevou os detalhes das prisões e os nomes dos suspeitos. A primeira aconteceu há dois atrás, dia 5/02, quando G.A.A., vulgo “Boy”, de 18 anos, foi preso após um cerco policial que aconteceu em plena área central da cidade.

Conseguindo fugir da ação policial, T.F.V.C.M., vulgo “Peixe” ou “Magrinho”, também de 18 anos, foi preso na noite dessa terça-feira (6) após poucas horas de ter sua prisão decretada.

Segundo as informações a que o Nova News teve acesso, a Polícia Civil de Nova Andradina, por meio da Seção de Investigações Gerais – SIG, conclui a investigação criminal de mais um dos vários furtos em residência que ocorreu ao final do ano passado.

Fora os dois presos que completaram maioridade recentemente, outros dois adolescentes, de 15 e 17 anos, também estariam envolvidos no crime que aconteceu na madrugada de 05 de dezembro de 2017. Quatro indivíduos fazendo uso de máscaras, luvas e arma de fogo, escalaram o muro e adentraram no imóvel residencial enquanto as vítimas dormiam.

Os criminosos separavam os objetos a ser subtraídos, enquanto um deles usava arma de fogo, apontando-a em direção à porta do quarto do casal para que fossem rendidas as vítimas, caso acordassem e saíssem do cômodo vigiado.

A cena foi registrada por câmeras de segurança que gravaram imagens dentro e fora do imóvel deixando clara a ação criminosa, o que possibilitou, também, a identificação do quarteto criminoso.

De acordo com a Polícia Civil, o adolescente de 15 anos já havia sido apreendido no dia 03 de janeiro de 2018, em razão de diligência de busca e apreensão realizada em sua casa, onde foram encontrados objetos furtados e drogas, o que motivou sua internação em unidade de custódia.

Cb image default

 G.A.A., vulgo “Boy”, de 18 anos, e T.F.V.C.M., vulgo “Peixe” ou “Magrinho”, também de 18 anos, se encontram presos - Foto: Divulgação/PC

Sobre a prisão de “Boy” na última segunda-feira, o delegado disse que ele tentava fugir dos investigadores de polícia após o surpreender em uma transação de drogas. Devido à sua agilidade e destreza física, costumeiramente empregada para furtar residências, desobedeceu à ordem policial, pulou muros, subiu em telhados e apenas entregou-se em razão de cerco policial feito em toda a quadra, bem como, de disparos de advertência que o forçaram a se entregar.

A droga que estava sendo negociada não foi encontrada devido ao tumulto gerado pela resistência do jovem, provavelmente foi recolhida por alguém ou dispensada por ele sobre os telhados dos prédios, visto que, teve tempo de se comunicar por telefone celular, apreendido na ocorrência. Em razão de ferimento que sofreu no pé, ele foi encaminhado ao Hospital Regional, onde recebeu assistência médica. Após isso, permaneceu preso na 1ª Delegacia de Polícia por força de prisão preventiva, mandado expedido pelo Juízo Criminal da Comarca, em atenção à representação da autoridade policial.

Em relação ao crime apurado, o suspeito negou sua participação. Quando interrogado, negou ser um dos quatro autores do furto em residência, como também negou estar em uma transação de drogas quando foi preso, comportamento comum à sua pessoa, a negativa de autoria às condutas criminosas lhe imputadas.

Já “Peixe”, um dos comparsas e preso pela Força Tática do 8ºBPM, em ação conjunta com os investigadores criminais da SIG, ele confessou sua participação no crime, que inicialmente seria mais um furto em residência praticado por essa célula de ladrões atuante na cidade, mas, o emprego de arma de fogo, inclusive com disparos efetuados para intimidar as vítimas, durante a fuga do interior do imóvel residencial, depois de descoberta a presença deles no local, denotou atitude violenta, com nítidas intenções de roubar, ou seja, empregar a violência e grave ameaça às vítimas e não apenas intenção em furtar objetos.

“Essa evolução é comum no mundo do crime, normalmente impulsionada pela impunidade, que por sua vez, gera o up grade do criminoso, ou seja, as ações criminosas tendem a aumentar a constância e o nível de violência. No caso desse roubo frustrado e não um mero furto em residência, foi possível observar essa evolução das ações criminosas praticadas por essa quadrilha”, disse o delegado na nota enviada ao Nova News.

O outro adolescente envolvido deverá prestar esclarecimentos da sua participação no crime, mas foi sugerido ao Ministério Público que pleiteasse sua internação provisória também, haja vista, que em liberdade, as condutas praticadas por eles não têm cessado, pois são indivíduos com várias passagens policiais.

Novelli expôs que o inquérito policial deverá ser concluso ainda esta semana, sendo que o “Boy” já se encontra recluso no presídio de Nova Andradina, enquanto “Peixe” deverá ser apresentado em audiência de custódia e posteriormente encaminhado ao mesmo destino do comparsa.

Ao fim da nota, a Polícia Civil afirmou que continuará com investigações visando a elucidação dos furtos em residência que vêm ocorrendo na cidade, motivo de preocupação, pois, o incômodo nos lares é grande, traumatiza as pessoas e dever ser reprimido para restabelecer a tranquilidade à população. Qualquer informação poderá ser encaminhada à Polícia Civil por meio dos telefones: 3441-1316 e 3441-3794.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.