Buscar

Polícia do ES recupera joias de Jads, da dupla com Jadson, que foi drogado por ladrões em outubro

Um dos acusados estaria mantendo contato com o cantor, exigindo R$ 50 mil para devolver os pertences

Segundo o Jornal Folha de Vitória, do estado do Espírito Santo, o cantor sul-mato-grossense Jads, da dupla sertaneja Jads e Jadson, foi vítima de um golpe, no qual teria sido drogado e roubado por suspeitos no dia 28 de outubro do ano passado, o chamado "boa noite Cinderela".

Na tarde desta quinta-feira (10), a Polícia Civil pediu o mandado de prisão de Ramon Collins de Oliveira, de 33 anos, por estelionato e associação criminosa. Ele está foragido e é suspeito de fazer parte de uma quadrilha que alugava automóveis de locadoras e repassava os veículos para terceiros com documentação falsa.

Foi no apartamento de Ramon que o cantor Jads teria despertado sem os pertences que usava: um cordão de ouro, uma pulseira, um relógio importado e a carteira, depois de curtir uma noite na companhia do homem e de outro rapaz na Praia do Canto, em Vitória.

Cb image default
A polícia acredita que o cantor tenha sido drogado em outubro do ano passado, quando teve os pertences roubados - Imagem: Reprodução / Redes Sociais

O caso aconteceu após a ida de Jads ao Espírito Santo para uma apresentação no dia 27 de outubro. Na versão apresentada pelo cantor, no dia seguinte ao show, ele foi ao Triângulo das Bermudas a passeio, quando acabou conhecendo os criminosos.

Jads e os rapazes teriam ingerido bebida alcoólica. O artista perdeu a consciência. A polícia acredita que ele tenha sido drogado. Uma semana após a situação, o cantor teria começado a receber mensagens de um homem, que se apresentou como Sargento Coutinho. Ele pedia R$ 50 mil para devolver as jóias, avaliadas em mais de R$ 300 mil.

Nos últimos 15 dias, os contatos aumentaram. Jads chegou a pensar em pagar pelo resgate, mas após uma orientação da família, registrou uma ocorrência na delegacia e marcou com os homens um encontro, que na verdade era um cerco montado pela polícia.

Nesta última terça-feira, quatro pessoas foram presas por envolvimento no crime; três delas no saguão do aeroporto de Vitória. Pablo Coutinho Rangel, de 39 anos, era quem se passava pelo policial militar para extorquir o cantor. Ele afirma ser técnico em radiologia, mas não tem registro.

A pulseira de Jads foi encontrada com Mário Luiz Rodrigues, de 50 anos. Ele se apresenta como agiota. Além deles, Tiago Domingos Magnago, de 23 anos, também foi detido. Ele estava com o cordão do sertanejo. O rapaz é filho de Joel Magnago, de 61 anos, um conhecido joalheiro, do Centro da capital. Segundo as investigações, o cordão roubado do cantor foi penhorado na loja dele.

Advogado de defesa

Nesta quinta-feira, o advogado Marcelo Nogueira, que defende os acusados, conversou com a reportagem da TV Vitória e declarou que os clientes alegam que Jads teria dado as joias a Ramon Colli. Ele não foi preso com os outros suspeitos, mas deve ser indiciado por roubo.

"Eles se encontraram na noite, saíram para se divertir e Ramon acabou batendo com o carro, foi quando Jads ofereceu as jóias para pagar o conserto do veículo dizendo que não dependia daquilo e que poderia ajudar", afirma o advogado. A polícia espera que Ramon se apresente na delegacia para esclarecer os fatos.

Ainda de acordo com a versão dos acusados, Pablo pegou os pertences do cantor e penhorou, mas logo depois Jads quis as jóias de volta e Pablo pedia o dinheiro para poder pagar os penhores. 

Jads visita bar de Nova Andradina

Não é de hoje que, além de ir às cidades para as apresentações artísticas, Jads gosta também de aproveitar a oportunidade para curtir o lugar. Em abril de 2015, após um show em Nova Andradina, o cantor aproveitou para visitar "O Lanchão", um dos bares mais tradicionais da cidade. Naquela ocasião, ele tomou cerveja, tirou fotos com fãs e ainda de quebra, declamou um poema ao atendente do bar, conhecido popularmente com o apelido de "Casa Grande".

Filmagem mostra o cantor Jads dirante visita ao "O Lanchão" em abril de 2015 - Vídeo: Rodrigo Laurentino

PGlmcmFtZSBpZD0iX2toZmRoZDFsbCIgc3JjPSJodHRwczovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS9lbWJlZC95VHQyV3MwdnI5QT9yZWw9MCZhbXA7YW1wO3Nob3dpbmZvPTAiIGZyYW1lYm9yZGVyPSIwIiBhbGxvd2Z1bGxzY3JlZW49IiI+PC9pZnJhbWU+

No caso de Nova Andradina, o artista estava rodeado de fãs e admiradores que apenas queriam tirar uma foto cumprimentá-lo. 

Já na situação vivida no Espírito Santo, as pessoas que o rodeavam em um momento de aparente descontração teriam outras intenções, sendo que, conforme acredita a polícia, os autores teriam drogado Jads para se apoderar de seus pertences. (*Com informações do Jornal Folha de Vitória).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.