Buscar

Polícia Militar e Corpo de Bombeiros impedem suposta tentativa de suicídio em Angélica

Fato ocorreu na noite desta quarta-feira (02)

Foto: Divulgação/PM

Cb image default

Na noite de quarta-feira (02), a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros impediram uma suposta tentativa de suicídio em Angélica.

Os policiais militares foram acionados por uma funcionária do CRAS para atender uma situação atípica, necessitando realizar o gerenciamento de crise.

A equipe encontrou um homem com 29 anos trancado em sua residência, extremamente transtornado e com as portas de acesso da parte interna da casa obstruídas. Os policiais acompanhados por parentes do homem realizaram contato, porém ele se negava a atender.

Diante das circunstâncias, foi iniciada uma negociação no intuito de convencê-lo a sair do local, tendo em vista que os policiais começaram a ouvir barulhos de lâminas raspando nas paredes da casa. Foi solicitado reforço da equipe policial militar do Distrito de Ipezal, da Polícia Civil e ainda de um policial militar que se encontrava de folga, para evitar aglomeração de pessoas e tumulto no local.

Durante todo o tempo de atendimento, o homem permaneceu com as luzes da casa apagadas.

O primeiro contato foi iniciado por voltadas 19h30, e a conversação perdurou por cerca de três horas e meia, quando por fim os policiais militares o convenceram a se desvencilhar da faca que estava em sua posse. Um oficial mediador do Corpo de Bombeiros recebeu autorização do homem para entrar na residência e retirá-lo sem nenhum tipo de ferimento grave. No local foram encontradas no chão, três facas com lâminas entre 19 e 40 cm.

O homem foi levado ao Hospital Beneficente de Angélica, onde foi atendido pela equipe médica de plantão, permanecendo em observação.

Valorização da vida

Para prevenir ocorrências de suicídios existe o Centro de Valorização da Vida (CVV). Fundado em São Paulo, em 1962, o CVV é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, reconhecida como de Utilidade Pública Federal, desde 1973. Presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo e anonimato.

Os contatos com o CVV são feitos pelos telefones 188 (24h e sem custo de ligação) ou 141 (nos estados da Bahia, Maranhão, Pará e Paraná), pessoalmente (nos 89 postos de atendimento) ou pelo site www.cvv.org.br, por do meio chat e-mail. Nestes canais, são realizados mais de dois milhões de atendimentos anuais, por aproximadamente 2.400 voluntários, localizados em 19 estados mais o Distrito Federal.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.