Buscar

Polícias de MS e SP realizam operação na região de Nova Andradina

Operação recebeu o nome de “Cérbero”

Foto: Divulgação/PC

Cb image default

As polícias civis de Mato Grosso do Sul e de São Paulo deflagraram nesta sexta-feira (28), a operação conjunta denominada "Cérbero". A ação policial visa o combate do tráfico de drogas interestadual e local.

Ao todo estão sendo cumpridos 22 mandados de prisão e 25 mandados de busca domiciliares.

As diligências estão sendo realizadas nas cidades de Nova Andradina, Ivinhema, Batayporã, Dourados, Rosana (SP), Marília (SP), Presidente Prudente (SP), São José dos Campos (SP), Teodoro Sampaio (SP) e Caiuá (SP).

As investigações foram iniciadas pela Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, em Nova Andradina, por intermédio da SIG (Seção de Investigações Gerais), no mês de novembro de 2018, dando origem à operação “Gênesis”, em referência aos trabalhos de combate ao tráfico de drogas no exercício de 2019.

Após intensas investigações desenvolvidas na operação Gênesis, foi descoberta uma associação criminosa que pratica o comércio de drogas ilícitas em Nova Andradina e região, o que promoveu o intercâmbio de informações entre a Polícia Civil do Estado de São Paulo e a Polícia Civil do Mato Grosso do Sul, cujos delegados de polícia chefes, Ramon Euclides Guarnieri Pedrão e Rafael de Souza Carvalho, responsáveis pelas delegacias de polícia de Rosana (SP) (01º Distrito Policial – Primavera) e da SIG de Nova Andradina, respectivamente, vislumbraram uma possível conexão entre a operação Gênesis e outros dois trabalhos investigativos que já vinham sendo desenvolvidos pela PC paulista, na cidade de Rosana.

O avanço das investigações permitiu o desmantelamento de cinco associações criminosas que atuavam de forma independente, mas todas voltadas à revenda de drogas e ao transporte interestadual dessas substâncias ilícitas de um estado para outro.

Segundo apurado, os integrantes dessas associações criminosas transportaram nos últimos meses cerca de 800 kg de drogas ilícitas de um estado para o outro.

Assim, visando o sigilo e uma maior eficácia dos trabalhos da Polícia Judiciária, ambas as instituições decidiram deflagrar em conjunto a operação Cérbero, cumprindo todas as ordens judiciais e demais medidas ostensivas de investigação em um mesmo dia.

As provas serão compartilhadas entre as unidades policiais envolvidas, a fim de se reforçar todo o arcabouço probatório já obtido.

Segundo Ramon, tal ação em conjunto é uma resposta de ambas as instituições policiais ao crime organizado e que apenas demonstra a sintonia existente entre as polícias judiciárias, sempre alinhadas no combate ao crime, pensamento corroborado pelo delegado Rafael que, por sua vez, acrescenta que mais ações concatenadas desse tipo serão desenvolvidas pelas polícias civis dos dois estados limítrofes visando combater principalmente o tráfico de drogas interestadual e local.

A operação “Cérbero” contou com 96 policiais civis e 32 viaturas. O resultado das diligências policiais e dados pormenorizados serão divulgados ao final dos trabalhos.

OPERAÇÃO CÉRBERO

O nome da operação, que na mitologia grega era um monstruoso cão de três cabeças, faz alusão ao fato de que a droga dessas associações para o tráfico de drogas, ora investigadas, provém do município de Dourados(MS), passa por Nova Andradina, local em que parte da droga é distribuída, e posteriormente segue para o Estado de São Paulo.

Assim, torna-se necessária a repressão uniforme e simultânea em três frentes. O nome de batismo da operação também é uma alusão às três investigações iniciais que resultaram em sua deflagração.

Foto: José Almir Portela/Nova News

Cb image default

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.