Buscar

Rebelião em presídio deixa, ao menos, 52 mortos em Altamira (PA)

Briga entre organizações criminosas rivais provocou a rebelião, que começou por volta de 7h desta segunda-feira (29)

Cb image default

Rebelião em presídio no Pará - Foto:Reprodução/R7

Uma rebelião no Centro de Recuperação Regional de Altamira, no Pará, deixou, ao menos, 52 mortos nesta segunda-feira (29). Durante a ação, dois agentes prisionais foram feitos reféns. Cerca de 16 detentos foram decapitados.

De acordo com a SUSIPE (Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará), a rebelião teve início às 7h, quando internos do bloco A, onde estão custodiados presos de uma organização criminal, invadiram o anexo onde estão internos de um grupo rival. Durante a ação, dois agentes prisionais foram feitos reféns, mas foram liberados após negociação.

Em seguida, o anexo foi trancado e os presos, em resposta, atearam fogo no espaço. A fumaça invadiu o prédio e provocou a morte de presos por asfixia. “Temos 52 mortos, dentre eles, 16 decapitados. Ainda está muito quente dentro do presídio, e estamos trabalhando para remoção de corpos”, afirmou o secretário da Susipe, Jarbas Vasconcelos Carmo.

O Grupo Tático Operacional da Polícia Militar está no local. O juizado de Altamira, o Ministério Público e a Polícia Civil também participaram das negociações para liberação dos reféns. O episódio de mais um massacre em presídios durou cerca de cinco horas.

"A unidade é antiga, e abriga duas facções criminosas (Comando Vermelho e Comando Classe A). Nós não tínhamos relatório da nossa inteligência aportando um possível ataque, desta magnitude", argumentou.

Vídeos feitos no interior do presídio  mostram detentos desferindo chutes em cabeças decapitadas de outros presos.

Segundo a superintendência, 372 internos estão alocados no presídio, que possui capacidade para 208 detentos.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.