Buscar

Violência doméstica – Mulher é atropelada e agredida pelo companheiro em Batayporã

Caso foi registrado junto à DAM de Nova Andradina

Imagem: Arquivo / Nova News

Cb image default

Neste sábado (02), uma mulher foi vítima de violência doméstica no município de Batayporã. Ela foi atropelada e agredida pelo companheiro, ficando com vários ferimentos.

Conforme apurado pelo Nova News, o casal, que mora em Nova Andradina, retornava de um almoço que ocorria em uma chácara no município de Batayporã, sendo que o autor resolveu seguir pelo trecho não pavimentado da MS-276.

Segundo o histórico da ocorrência, neste momento, a mulher pediu para que marido reduzisse a velocidade, momento em que ele parou e exigiu que ela saísse do automóvel.

Assim que ela desceu do carro, o acusado teria engatado a marcha ré e atingido a vítima com o veículo, fazendo com que ela caísse ao solo. A mulher então saiu correndo, porém, o homem conseguiu alcançá-la.

Ele derrubou a esposa mais uma vez e começou a agredi-la com socos no rosto, puxões de cabelo e até mesmo uma mordida em seu nariz. Mais uma vez ela conseguiu se livrar dele, momento em que foi amparada por algumas pessoas que passavam pela via.

A vítima foi levada até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Batayporã, onde recebeu assistência médica. Posteriormente, o caso foi registrado junto à Delegacia de Atendimento à Mulher (DAM) de Nova Andradina, que deverá tomar as devidas providências.

Outro caso

Conforme já noticiado pelo Nova News, na noite deste sábado (02), outro caso de violência doméstica também foi registrado junto à Delegacia de Atendimento à Mulher (DAM) de Nova Andradina.

Segundo a ocorrência policial 373/2019, a vítima, uma mulher de 28 anos teria sido violentamente agredida pelo marido, um homem de 31 anos.

A esposa conta que o marido começou a passar mal por ter consumido cerveja em excesso, sendo que, ao questioná-lo sobre o fato, ele teria iniciado a violência.

O acusado teria jogado a vítima na cama e tentado enforcá-la, momento em que ela conseguiu se livrar dele. Na sequência, o autor pegou o telefone celular da mulher e usou o aparelho para golpeá-la.

Não satisfeito, o agressor ainda teria arremessado o telefone no chão por pelo menos três vezes, causando a destruição do aparelho.

A mulher conseguiu sair da casa e compareceu junto à autoridade policial para o registro do boletim de ocorrência. Segundo ela, os filhos do casal, um garoto de quatro anos e uma menina de cinco anos presenciaram a violência e teriam inclusive suplicado ao pai para que não a matasse.

Segundo a vítima, ela deseja representar criminalmente contra ele, deseja que seja concedida medida protetiva bem como exige que o autor saia da residência, localizada na Avenida Ivinhema.

O caso, que foi registrado como lesão corporal dolosa, dano e violência doméstica, deverá ser apurado pelas autoridades policiais.  

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.