Buscar

Ações devem minimizar problema de lixo no buracão

Nenão pede providências e Prefeitura deve efetuar limpeza e cercar toda a área da região do Córrego Umbaracá

Após denúncias de moradores da região do Córrego Umbaracá, conhecido como “buracão”, de que o local estava sendo utilizado como depósito de lixo, entulho e madeira, o presidente da Câmara, Newton Luiz de Oliveira (Nenão) acompanhado do secretário de Administração, Umberto Canesque e dos funcionários Pedro Honaisser e Wilson estiveram esta manhã vistoriando a área, que fica na divisa entre os bairros São Vicente e Vila Operária.

Em 30 minutos, o parlamentar e os servidores constataram que as acusações tinham fundamento. Eles flagraram um caminhão descarregando madeira e um veículo, um Uno que estava sendo dirigido por um professor, jogando lixo à beira do córrego. “A área se transformou um verdadeiro lixão. Há resquícios de queima de galhos de árvores e a quantidade de lixo é enorme. Fiquei indignado de ver um professor jogando lixo. Alguém que deveria educar, conscientizar, está poluindo e ajudando a degradar o meio ambiente”, criticou Nenão.

Imagens:Divulgação

Inconformado com a situação, o líder do legislativo se reuniu com o prefeito municipal para propor ações no sentido de minimizar o problema dos moradores desta região. A conversa deu resultados. Segundo o parlamentar, o prefeito determinou a limpeza e o cercamento de toda a extensão da área. Além disso, um vigia deve fiscalizar o descarte de dejetos e de madeira no local. “O poder público se mostrou preocupado com o problema e, de imediato, a limpeza e a colocação da cerca devem inibir a ação desses irresponsáveis. Vamos continuar acompanhando de perto a situação para dar um alento a esses moradores”, finaliza.

Histórico

A cidade de Nova Andradina vem sofrendo há mais de 30 anos, gradativamente, com a erosão que se formou na Rua André Loyer, onde desemboca o canal de águas pluviais provenientes dos Bairros São Vicente, Vila Operária, Santa Terezinha, Capilé, Irman Ribeiro e parte do Centro. A erosão tem uma extensão de 1024 metros de extensão, em alguns locais chega a ter mais de 50 metros de largura.

Pelo menos desde o ano de 2008, a Prefeitura de Nova Andradina tem executado obras de recuperação neste local. Na época, foram realizadas obras de controle passivo ambiental, na área urbana da Vila Operária, como reforço na parede do aterro para evitar desmoronamentos e proteger o canal existente, limpeza e escavação nas margens, para facilitar o escoamento da água através do canal. Ainda será feita uma barragem para proteger as margens do Córrego e conter a erosão.  

Em 2011, a Secretaria de Infraestrutura realizou novas obras de drenagem e controle do passivo na Bacia do Córrego Umbaracá, com recursos do Ministério da Integração, através da Caixa Econômica Federal.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.